Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

06
Fev18

Peripécias deste lugar à beira Pólo Norte plantado.

Maria

-2ºC 

Quando o teu rádio, como forma de protesto por o teres deixado a dormir ao relento resmunga contigo. E como? Remetendo-se ao silêncio...

20180206_090040.jpg

 

Sim é isto. Até o rádio parou de funcionar. Por isso imagino as temperaturas de madrugada...

As manhãs no inverno estão longe de serem aquilo que tu achas que elas poderão ser.

Se gostas de olhar pela janela para teres uma primeira impressão de como estará o dia cá fora, esquece. Está tudo muito bonito. Céu azul lindo. Poucas nuvens. Sol radiante. Pões um pé fora da porta e os dois graus negativos até te congelam a alma.

Aquele descer as escadas a olhar para o carro é o processo mais doloroso, muito mais que a espera da água na mangueira congelada. E é toda uma ventura para te lançares à estrada.

Coragem Maria, coragem. Tu sabes, a vida não é fácil para quem mora ali um bocadinho abaixo do Pólo Norte.

16
Dez16

Peripécias deste lugar à beira Pólo Norte plantado.

Maria

2 graus*. mãos geladas. pés nem os sinto. casaco de pêlo apertado. AC a dar as ultimas (que é como quem diz a funcionar mal com certeza). chuva (partículas de gelo leia-se). nevoeiro. diz que neva nas montanhas mas nem as montanhas hoje consigo ver. garganta inflamada. dores no corpo.

Posso encolher-me dentro desta bola de pêlo e hibernar? Volto no verão!

(e ainda há quem diga que gosta mais do inverno, até dói)

Coragem Maria! Coragem! Tu sabes, a vida não é fácil para quem mora ali um bocadinho abaixo do Pólo Norte.

*e estou no trabalho que em casa normalmente ainda desce cerca de 2 graus!

Mais pelo Facebook. Ou pelo Instagram - @sorrisoincognito

23
Nov16

Uma onda de frio vindo de Copenhaga (ou talvez não).

Maria

gelo

O despertador toca, que é como quem diz, o pai trouxe o café à cama (sim a fasquia está alta para arranjar um homem que me trate como o meu pai). Abro a janela do quarto e está um nevoeiro de dar dó. Não se vê um metro à frente. Está muito frio. Volto a cair na cama, só mais cinco minutos. E uma preguiça descomunal. Como é óbvio aqueles cinco minutos foram mais alguns e tudo o resto é a correr, o que é bom para tentar nem sentir o frio. Abro a porta de casa e tudo branquinho. Tudo. O jardim, a rua, os carros, os telhados das casas, tudo branquinho perdido entre o denso nevoeiro. Frio. Volto a entrar, pego no gorro e no kispo com pêlo. Hoje está mesmo frio. Os carros e aquela camada de gelo que os cobre. Sabem aquela chuva molha tolos? Que não chove mas deixa tudo molhado? É parecido, não nevou, mas deixou tudo branquinho e congelado. Coragem Maria!

A sorte do pai sair antes e ter lavado o carro dele e o meu, faz-me despachar senão tudo volta a congelar. Mas devagar, as escadas estão cheias de gelo. Tudo a postos para patinar.

Um grau. Está um grau. Maravilha (só que não). E aí pensei nas luvas que estive para comprar no fim-de-semana mas não comprei com o pensamento parvo - ainda não está assim tanto frio. Ai que bem que sabiam...

Respirar é uma tortura, que aquele ar gelado congela todas as articulações do corpo. Trava a fala. E os olhos ficam meio intermitentes como o sinal de perigo de gelo no carro. Não há condições. Afinal o gelo não veio só de Copenhaga!!!!!!

Agora é assim, mais um ou dois dias de frio sem chuva e menos um ou dois graus e neva. Certezinha.

Coragem Maria! Coragem! Tu sabes, a vida não é fácil para quem mora ali um bocadinho abaixo do Pólo Norte.

16
Fev16

Peripécias de zero graus nesta terra à beira Pólo Norte plantada!

Maria

WP_002158.jpg

 IMG_20160216_101124_975.jpg

(o vidro do carro não está embaciado, é mesmo gelo)

A vida não é fácil para quem não tem garagem para o carro morando ali um bocadinho abaixo do Pólo Norte.

Hoje acordo com um solzinho a entrar pela janela. Primeiro pensamento “segundo dia sem chuva, oh yeah!”

Ligo-me às redes sociais e aparece a foto de uma vizinha encapotada até às pontas do cabelo, com o nariz vermelho com a legenda “cá gelo”.

Tudo para o dia correr bem a partir do momento que, depois de oitenta e sete voltas tens a coragem de pôr um pé fora da cama e sentes que acordaste em pleno Pólo Norte. E o meu quarto até é quente, tão só por isso, quando me lanço para fora do quarto, acordo para a vida. Isto até abrir a porta de entrada da casa e reparar que está tudo coberto com uma fina camada de gelo. Tudo branquinho e levas com uma aragem capaz de te congelar até os pêlos do dedo mindinho cuja cera não agarrou da última vez que foste à depilação.

Coragem Maria, coragem.

Eis que me aproximo do carro e ele completamente congelado. Portas coladas e branquinho. Maravilha pensei, já com o nariz a ficar vermelho ali entre o ataque de querer mandar o trabalho às favas e ir-me enfiar novamente no quentinho e o lá terá que ser. Tenho a sorte de ter uma mangueira ali a postos perto do carro. Tive foi o azar assim que me aproximei dela reparar que tudo estava congelado, incluindo a água que não saía nem à lei da bala (ou de eu rezar a todos os santinhos).

Tenho também a sorte de ter um tanque por perto, que por acaso até tinha alguma água e esperava-me um balde à beira.

Coragem Maria, coragem.

Imaginem as vezes que fiz o exercício de lançar baldes de água ao vidro do carro, até fiquei com calor antes mesmo de conseguir entrar no carro. E ligar as escovas do só para as estragar mais um pouco, mas foi assim que consegui tirar metade do gelo do vidro dianteiro. O da minha parte.

E assim me meti à estrada. O carro marcava zero graus (intermitente - alerta de gelo - sério?!), um sol lindo e o gelo nos vidros a descongelar pelo caminho. No vidro atrás não via nada completamente cheio de gelo assim como de lado. Tive a sorte de conseguir baixar a janela do outro lado uns cinco centímetros e foi o meu campo de visão para me lançar à estrada. Nas serras? Neve. O dia ainda agora começou.

Coragem Maria, coragem. Tu sabes, a vida não é fácil para quem mora ali um bocadinho abaixo do Pólo Norte.

04
Fev15

Peripécias deste lugar à beira Pólo Norte plantado.

Maria

Acordo, abro a janela e está tudo branquinho, aquela camada fina entre a neve e o gelo. Ouço na rádio “as temperatura vão baixar”. Rio-me. A sério? Trezentas e sessenta e duas voltas depois, tenho a coragem de sair da cama e desenrascar-me para ir trabalhar. Chego ao carro, completamente coberto com um manto branco e a porta nem abre. Bonito. Lá vai ter que se pegar na mangueira. O pior e que está tudo congelado e até a água parece que está com frio. Meia hora depois há água para tentar abrir o carro. E deitas água e ela congela imediatamente. Está bonito está, penso. E vai de ter o vidro dianteiro mais ou menos visível e arranco à minha vidinha. Esqueço porém que para me meter à estrada no cruzamento preciso de ter o vidro do outro lado limpo, que senão é como tentar a sorte na roleta sendo que a probabilidade de me estrafulhar ali mesmo com um carro é grande. E tento abrir o vidro mas em vão e tudo o resto em vez de ir descongelando tem o processo contrário. E eu até fazia marcha atrás, mas não vejo nada. E ali mesmo naquele impasse ouço o sino da igreja e faz-me lembrar o toque nas escolas para entrar. E eu estou tão longe do trabalho. Até que alguém se lembra de passar e ajuda aqui a Maria a meter-se a caminho. E depois os carros vêm a vinte porque está tudo branquinho cheio de gelo. E não posso vir pelo itinerário normal porque nestes dias é extremamente perigoso. Venho pela segunda opção e encontro um nevoeiro de dar dó.

O carro marca 0 graus. Nas montanhas vê-se neve. É amanhã. Tenho fé. É amanhã que temos neve na terrinha!

Porque vocês sabem, eu moro ali um bocadinho abaixo do Pólo Norte.

____________________________________________________________________________________

Adenda:

Este post esteve em destaque na página principal do SAPO (www.sapo.pt) Obrigada!

destaque sapo.jpg

 

10
Jan10

Por aqui...

Maria
Neva, quer dizer nevou. Hoje foi dia do senhor pai me acordar e dizer olha vai à janela! A ver se me alegrava já que a boa disposição ainda não voltou. Hoje toda a gente foi dar uma curva até à neve. Eu fiquei no quentinho da minha cama. Mas isso fez com que me esteja a sentir melhor e isso é realmente o que interessa. Estava mesmo com o feeling que ia nevar, já que fora o ano passado não nevava cá à anos, e no ano passado estava fora quando nevou. E eu sei que hoje foi um pouco por todo o pais, por isso tenham muito cuidado na estrada, porque isto é muito gelo! Vou ali descansar mais um pouco e ver o meu Porto. Bom resto de Domingo.

 

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Sigam-me

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub