Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

28
Jun19

Cafarnaum - "Prepare-se para ficar perplexo"

Maria

 

Há muito que não via um filme tão forte em termos emocionais, psicológicos e com aquele murro no estômago de uma realidade que existe. Que nós sabemos que existe. Mas que no fundo, não sabemos o quão má, podre, desconcertante, desgastante, imoralmente real, triste, dolorosa, atordoante, impensável  e infeliz pode ser essa realidade.

"Em tribunal, decidido a processar os próprios pais, Zain de 12 anos, pergunta por que é que eles o trouxeram ao mundo se não tinham condições, emocionais ou económicas, para cuidar dele. Em retrospectiva, num cenário de devastação e pobreza algures no Líbano, é revelada a sua história e as razões que o trouxeram ali.
Em competição pela Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes (onde mereceu uma ovação de pé e o Prémio do Júri), um filme dramático com assinatura da realizadora libanesa Nadine Labaki ("Caramel", "E Agora, Onde Vamos?"), nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro. No elenco participam Zain Al Rafeea, Yordanos Shiferaw, Boluwatife Treasure Bankole, Kawthar Al Haddad, Fadi Kamel Youssef, Cedra Izam, Alaa Chouchnieh e também a própria Nadine Labaki."

 

 

Pobreza extrema. É a lei do desenrasca a fazer valer-se por si. É o não ter condições nenhumas. É o fazer o possível (e impossível) para tentar sobreviver sem saber o que na realidade deve ser viver. Surge um miúdo que de uma forma arrebatadora luta por alguma dignidade dos direitos humanos numa família que não tem a base para lhe educar sequer isso. Mas que ele não parece fruto da não educação que lhe deram. Que faz acreditar que há pessoas que têm um coração do caraças mesmo quando não têm nada, mas querem fazer ainda a diferença. E isto vindo de um miúdo é de partir o coração.

É assim que se fiquei no fim do filme. Arrebatada com tremendo aperto por uma história tão atordoante.

Este miúdo Zain, merece o melhor prémio pela desgastante personagem que faz. E sempre no melhor. Fantástico trabalho. Com expressões que nos tocam mesmo.

Valeu bem a pena.

27
Jun19

Matilde, uma bebé especial

Maria

 

"Olá,

Eu sou a Matilde tenho 2 meses e sou uma bebé especial, tenho um mano o Rodrigo que tem 18 meses e uma mana crescida a Thaís que já tem 11 anos!
Com 1 mês e 2 semanas, foi-me diagnosticada uma doença rara Atrofia Muscular Espinhal - AME Tipo I, a forma mais grave da doença."
 
É assim apresentada na sua página de facebook, a Matilde que precisa o mais urgente possível de um tratamento que existe apenas nos EUA já aprovado mas cujo medicamento ascende ao absurdo valor de dois milhões de euros. É só o medicamento mais caro do mundo, mas com ele podem deixar de ter o destino traçado.
A Matilde é a prova de que as aparências enganam. Aos nossos olhos, uma menina tão bonita, tão expressiva, de olho arregalado tem uma doença muito grave com um destino traçado se não nos juntarmos com o que pudermos. Dois meses de vida caramba!
Já pensaram se todos conseguíssemos dar 1€ que seja? Que tantas vezes desperdiçamos em chicletes, rebuçados, ou naquele doce que corremos a fazer exercício para ele desaparecer do nosso corpo? E é aqui que me torço toda quando me lembro que há arrumadores por exemplo com tão bom corpo para trabalhar e nós lhes damos dinheiro e viramos a cara sem doar um euro que seja a casos como os da Matilde.
O que conseguirem contribuam e passem a palavra. Hoje é a Matilde, amanhã poderá ser por um de nós.
Eu acabei de contribuir com aquilo que posso. O IBAN está acima na imagem e na página dela. E vocês?
Passem a palavra!
Muita Força 
19
Abr19

O resto da tua vida

Maria

 

"Este País é dos Sacanas"

Quem o disse foi a tia Dulce do Carlos Coutinho Vilhena, segundo ele próprio diz.

Partimos por aí. Eu já tinha micado umas coisas do Carlos, mas não sou fã e nem posso dizer que conheço o seu trabalho. De todo. E fiquei a conhecer isto quando um amigo meu me disse "tens que ver isto e acho que vais gostar". Contou-me por alto e aguçou-me a curiosidade. Tive que ver. O como gostei do que vi partilho.

Gosto de histórias reais. Gosto de partilhas deste género. A vida não é cor-de-rosa. A de ninguém. E talvez por isso explique, tantas e tantas vezes, o nosso completo espanto quando alguém muito famoso acaba com a vida.

Nós nunca sabemos o que lá vai dentro. Da vida de cada um. E isso é o que torna isto interessante. Estes documentários reais são um novelo de lã no qual nem sempre podemos imaginar a obra que dão. E isto merece ser partilhado. Primeiro pela história do João André, mais conhecido pelo Kiko dos Morangos com Açúcar mas que é o João. Aquele nome que não diz nada a quem só lhe conhece o rosto. Mas há vida para além do que se vê.

E há actores que por muitas personagens que fazem  e pelo sucesso que alcançam ficam, o seu verdadeiro nome é que é conhecido. Outros há que ficam perdidas numa personagem meia eterna a muitos...

O Carlos teve sentido, no que há partida, pelo seu ponto humorístico passaria pelo "gozo" de "aquele tipo dos morangos, o Kiko, agora é entregador de pizzas?" ao "este tipo é o João André". E isto merece ser visto

Hoje é o primeiro dia, do resto da tua vida!

Capítulo I _ a descoberta:

Capítulo II _ o passado

Continua e acredito que depois de verem estão tão curiosos quanto eu.

A vida real é isto. E pode acontecer a qualquer um de nós.

O importante é não desistir.  É o desenrascar. Não deixar de ser quem são. Ser humildes. Seguir os sonhos nem que seja por outros caminhos. E o acreditar que o melhor está para vir.

26
Out18

E vocês, de que se queixam?

Maria

#HistóriaComFinalFeliz

[ clicar link para ver o vídeo ]

 

 

É mais uma entrevista daqueles murros no estômago (alguém viu a reportagem Tvi no passado domingo à noite?), mas que têm mesmo que ser vistos e partilhados. Mesmo. Mesmo.

O Nuno Santos diz que partilha a sua história para de qualquer forma nos ajudar, motivar e inspirar a fazer coisas.

E eu acho que somos todos um ovo podre se não formos abalroados pela sua história e tirar tudo de positivo que ela transmite.

O Nuno há cerca de dez anos teve um cancro muito agressivo e venceu-o, mas o facto de ter ficado com mazelas voltou a dar-lhe imensas dores de cabeça, ou no caso, de perna. 

Em 2014 parti a prótese da anca, tive de ser operado 3 vezes, infecções graves e uma enorme fraqueza quase me levaram desta para pior. 
Sendo o meu pior ano, 2014, decidi que era altura de começar a gravar as minhas aventuras, tanto na saúde como na minha vida activa e aventureira.
De momento estou perante a decisão de remover por completo a perna esquerda para ter melhor qualidade de vida, mais liberdade, mais VIDA.
Não está nada fácil, mas isto vai ao sitio.

Foi no início deste ano que o Nuno tomou uma das decisões mais difíceis da sua vida e enquanto ser humano.

Tem um humor que não é para todos, inspira qualquer um e dá-nos uma chapada de luva branca que nos deixa estupefactos com tanta coragem, positividade, vontade de viver.

Vejam o vídeo e acompanhem as partilhas da Nuno. Eu já tinha visto uma participação dele num vídeo da Helena Coelho e logo aí chamou a minha atenção pelo sorriso energia e boa onda que transmitiu.

Para quem quiser seguir o Nuno nas redes sociais sigam o facebook @nunossantossoficial ou o instagram @nunossantoss ou no Youtuber procurem mesmo por Nuno Santos. 

Não olhem para o Nuno com o ah e coisa e tal não tem uma perna... olhem como dass lá pro moço que tem uma força de viver brutal, uma coragem, um sentido de humor apurado, faz-nos rir, super activo e muitos de nós... ah e coisa e tal desculpas, só desculpas.

30
Set18

Um murro no estômago!

Maria

Há lugares que eu acho que todos devíamos visitar na vida. Uma vez que fosse.

E partilhar.

Não é para sentir pena das pessoas. É para quando muito, sentir pena de nós próprios quando nos queixamos de merdas insignificantes. Mas sim para dar valor. Para nos fazer sensíveis ao próximo.  Para ter um "cara a cara" com realidades tão diferentes. E com um amanhã do qual não sabemos o que esperar.

 

Estive esta tarde numa conversa com um senhor de 88 anos que não conheço de lado nenhum. Desabafava. Comovido. A mulher tem um cancro galopante. Apareceu há cerca de três meses e está a sentir-se muito sozinho. Ainda há pouco passeavam pelo Alentejo.. De lágrimas nos olhos contava. "Às vezes conhece-me outras vezes não, isto é triste"... "Queria que fosse eu e não ela" dizia-me. Enquanto ela nos olhava. "Leva-me a passear. Até já" disse ela.

Tudo naquele quarto quente, mas frio. 

Caraças, aqueles murros no estômago. Isto é amor. E a vida devia ser de amor.
E esta minha mania de dizer que não gosto de domingos. Hoje é domingo. Que bom 

[Isto aconteceu hoje, numa unidade de cuidados  continuados.]

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Sigam-me

<>

INSTAGRAM

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sorriso desde 11/02/09

<>

<>

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D