Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

16
Abr19

Notre-Dame

Maria

[Imagem: AFP]

Não é um amontoado de pedras e madeira como já li por aí.

É cultura. É arte. É património artístico e religioso de valor incalculável. De séculos. É história. É da humanidade.

Pode não ser a nossa história. Mas faz parte. E é triste.

As imagens ficam. E a imagem do pináculo a cair ficará.

Hoje acredito num amanhecer muito triste para os franceses.

23
Mar18

Repara na melhor maneira do Mundo não te virar as costas...

Maria

66. Virar as costas.png

 

Acredita em ti. Encontra o melhor lugar para ficares. E sente. Olha nos olhos. Vê aquilo que à primeira não conseguiste enxergar. Estás lá. Às vezes é só uma maneira de perceberes a mensagem. Por muito que haja um dia em que aches que os astros se alinharam contra ti. Tu és a força do teu caminho. Respira fundo o suficiente para seguir. Em frente. Com o coração leve, carregado de esperança. E fé. Na tentativa de seres mais. Sem deixares de ser exactamente aquilo que te orgulhas de ser.

E sê - sempre - tu.

É a melhor maneira que o mundo tem de não te conseguir virar as costas.

09
Nov16

EUA e as suas ironias

Maria

Barack Obama marcou um acontecimento histórico ao ser o primeiro presidente negro afro-americano da história dos EUA. E estariam longe de imaginar que seria ele, talvez o único, a sair dali com mais gente a dizer "vamos sentir a sua falta" sendo o presidente sem escândalos, sem escândalos pessoais.

Hoje, no dia em que Donald Trump vira presidente dos EUA há muita ironia no ar. Há muita rezinha em querer acreditar que ele possa ser um presidente como todos os outros e depois de ganhar não fazer nada do prometido. Há medo, medo por tudo aquilo que ele demonstrou ser, ser apenas uma amostra daquilo que ele realmente é.

Good luck America, Good luck World!

11
Jul16

Acreditar! Acreditar! Estamos juntos ou não, car@lho*?!

Maria

portugal10.07.jpg

Ninguém disse que ia ser fácil. Ninguém. Ninguém estava a pensar na hipótese de Cristiano Ronaldo se lesionar aos oito minutos por uma falta que nem foi assinalada, tentar jogar e não conseguir, Chorar em campo, sair para ligar o joelho e entrar novamente em campo e ver na sua cara o esforço de querer tentar mas não conseguir. Sentar-se novamente no chão pedir a  sua substituição em lágrimas e sair em maca. Ninguém imaginava esse cenário. E foi aí que me emocionei agarrando ao cachecol e pedindo para ser aquele o nosso maior incentivo.

Ali parou tudo. França, somos nós que jogamos nojento?

A passagem de braçadeira para Nani, o incentivo de Ronaldo e  a determinação de Nani a pedir força a todos.

Foi naquele momento que soubemos que tínhamos que ser superiores. E acreditar sempre. Entrou o meu Quaresma, e eu sei que ele preferia estar no banco a ter que entrar para substituir Ronaldo por uma lesão. Mas o agora ali tinha que ser. E tinha que mostrar a raça e orgulho que tem de ter "aquele lugar". Mais que vencer, começava ali a sede de justiça para com o que tinham feito ao nosso menino, ao nosso capitão.

A equipa uniu-se. Sacrificou-se e deu tudo. A vontade de ganhar estava em cada rosto e nas luvas de Patrício.

Quando Eder entrou, chamando-lhe eu o destrambelhado  foi o assumir de qualquer forma que ele ia desestabilizar e podia ser ali "a" diferença.

Confesso, não fui das que mais aplaudiu Éder ao ser chamado à selecção. Mas hoje ele foi quem nos deu a tamanha alegria e orgulho da vitória! Está de Parabéns, mais que merecido.

Foi uma caminhada complicada, cheia de marés contra. De fora e de dentro. De tanta e tanta critica ao capitão que acho que aquela imagem já no final do jogo  de Ronaldo a par com o Fernando Santos no incentivo aos jogadores foi a chapada para tantos críticos. Ronaldo deu o que tinha a dar  mesmo que em algum momento não tenha sido aquilo que queríamos. Mas mais do que ninguém acredito que tenha sempre tentado dar o seu melhor.

Tivemos uma imprensa internacional que não podia falar pior de nós. Tivemos França que nos criticou tão negativamente que fez os nossos milhares de emigrantes se revoltarem. A vitória era a chapada de luva branca que precisávamos. E foi.

Estou tão feliz. Tão orgulhosa.

 

 

 

Há uma emoção que nos transborda a alma. Que ficará na nossa história. E na história de um País, que mostra, na união, confiança e atitude, uma nação valente.

Que orgulho! Merci!

* CAMPEÕES, CAMPEÕES! NÓS SOMOS CAMPEÕES *

* do "verbo" sa'foda de Cristiano Ronaldo

Euro 2016 (França) 10/07/2016 - PORTUGAL 1 x 0  França (FINAL)

França,

o resumo de um Europeu, da vossa frustração, a Torre Eiffel não vestir a cor dos campeões.

O vosso mau perder...

quaresma.jpg

 

19
Jun16

Uefa

Maria

É uma anedota.

Há distúrbios com outras grandes selecções. Inglaterra e Rússia destruíram tudo e mais alguma coisa em Marsella já depois de incidentes anda dentro do estádio. No dia a seguir voltou-se a repetir. Agressões com barras de ferro e destruição  de zonas exteriores. Não ficaram por aqui. Nada demais foi feito.

Ontem, no FIM do jogo de Portugal com a Áustria, um adepto entrou em campo para tirar uma selfie com Ronaldo. A UEFA abriu um inquérito a Portugal

Não. Não é uma anedota. É verdade. Mas a Uefa é que é a anedota.

19
Jun16

Desafio 52 semanas | Semana 23/52

Maria

Semana 23: Coisas que me incomodam no mundo contemporâneo...

 

Tabus/Preconceitos/Retrógrados/Racistas - Está tudo no mesmo grupo. Pessoas que se limitam a fazer ideais e a ser preconceituosos com outras raças, religiões, com pessoas com pensamentos diferentes, orientações sexuais diferentes... tudo. Muito mais, as pessoas que se dizem nada disso mas na prática o são.

Crianças e tecnologias - Hoje em dia o acesso às tecnologias é desde muito cedo. As crianças não falam, mas já sabem pegar num smartphone e ir à net, têm o seu próprio tablet e coisas que tais. Na verdade criticamos mas a seguir damos como os outros, porque a sociedade está assim e se fazemos diferente há todo um mundo de recriminação que nos cai em cima. Quanto mais não seja a conciência.

O anti-social smartphone - Ter um smartphone hoje em dia é imprescindível, descomplica muita coisa, dá cá um jeito. Mas depois tem a outra parte. Um almoço/um jantar/ um convívio e é dar por ela está tudo preso ao telemóvel. Dá-me urticária. Já nem vou tocar no assunto de um casal sair e passarem o encontro colados cada um ao seu telemóvel porque isso já são outros quinhentos... 

A não-juventude - Hoje querem ser adultos à força. Ou parecer. Ou acharem-se. Há muita falta de respeito pelos outros, principalmente os mais velhos, mas a falta de respeito por si próprios é o que mais me incomoda na juventude de hoje em dia. Não se darem ao respeito é o primeiro passo para não terem valores. 

A crítica - Devido aos limites serem cada vez mais pisados e ultrapassados, fica difícil haver críticas construtivas. Cada vez mais se ouve e vê pessoas a quererem usar o direito à crítica mas deixam passar as suas frustrações, más formações e má educação pelas palavras. Da crítica à ofensa pessoal hoje em dia quase que não há uma linha que separa... Isso é triste.

Padrões de beleza - Incomoda-me bastante muita e tanta coisa neste ponto. Quem por aqui passa sabe o quanto eu não sou muito ligada nessas coisas e o quanto eu acho parvo já me terem olhado de lado pelo simples facto de eu não ligar (e não perceber nada de) a maquilhagem. E isto é apenas um ponto em tantos neste conceito que querem impor nas pessoas de padrões de beleza. Nem vou falar no peso, porque daria um post só este ponto.

#52semanas

E a vocês, o que mais vos incomoda?

06
Mai16

À lá Presidente!

Maria

A verdade é que há coisas que ficam para a história e os presidentes fazem parte dela. Depois de um Presidente como Cavaco Silva que para andar tinha que pedir licença em modo "mute" a cada pé, temos o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa. Quebra regras. Não no sentido pejorativo da coisa, mas acho que as quebra para quebrar barreiras que se criaram invisíveis aos olhos das pessoas mas psicologicamente e socialmente activas. E depois é ver coisas destas acontecerem. Talvez jamais pensaríamos ver, mas o importante é que haja alguém, com poder para, e faça ver a todos os outros comuns mortais que as barreiras são criadas por cada um à maneira de cada um. E isso é coisa do passado.

Ver vídeo obrigatoriamente até ao fim:

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Sigam-me

<>

INSTAGRAM

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sorriso desde 11/02/09

<>

<>

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D