Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

14
Mar18

Atendimento: Lisboa vs Porto

Maria

Não venham já prontos para as chibatadas malta de Lisboa, que para isso há as excepções e os exemplos e isto é só um, mas... cá no trabalho e com tantos anos a lidar com departamentos de tantos sítios, posso afirmar que o pessoal do Norte é de outra geração.

É certo que fala muito num "eu cá tu lá" de como se nos conhecêssemos todos há imenso tempo mas na verdade encurtam distâncias.

Estava aqui com umas dúvidas em relação a uns inquéritos chatinhos que só eles que obrigatoriamente têm que se fazer e eis que, não conseguindo avançar decido ligar para me elucidarem do tema e me ajudarem a fazer as coisas bem. Ligo para a central, Lisboa. Exponho a minha dúvida e peço que me ajudem porque não consigo mesmo entender aquilo.

Do outro lado (Lisboa):

- Como pode ver, na explicação diz - e a senhora lê exactamente o que lá está (incluindo palavras "caras" e termos técnicos que fizeram com que eu não percebesse patavina) - e é isso mesmo, o código solicitado tem a ver com o qual enviam na declaração.

Eu: Pois eu li isso antes de ligar, mas na verdade não estou a conseguir chegar a um código devido às variantes do mesmo.

- Olhe o melhor mesmo é pedir a uma contabilista que deve chegar lá mais rápido. Porque na verdade o que pretendem é mesmo o que está escrito. E antes de desligar pode responder a um inquérito de satisfação para avaliar como somos na resolução dos problemas?

...

...

Ora, não gostei da resposta. Logo não fiquei satisfeita porque não me resolveu o problema, limitou-se a ler o que lá estava sem explicar e ainda me diz para me informar com outras pessoas.

Até que, ao olhar para o site, me apercebo que tem delegação no Norte.

Calma Maria, penso eu de que, liga lá para o Porto que pode ser que te ajudem mais. E ligo. Exponho exactamente a mesma dúvida e peço que me ajudem se possível.

Do outro lado (Porto):

 - Então vamos lá ver isso, estou a falar com?

Eu: Maria

 - Então Maria é assim, deixe-me ler para explicar...

Ora eu também não sei bem qual é o código mas vamos lá descobrir isto juntas sim?

...

...

É isto - ganhou uma amiga prá'bida -. Conseguem adivinhar que respondi ao inquérito. Fiquei satisfeita. Fiquei a perceber  que não falava de "bugalhos". E ainda lhe dei nota máxima no atendimento.

Por norma sim, acho que no Norte somos muito mais "prestáveis" e simpáticos.

E isso explica muita coisa, quando trabalho com uma empresa de Lisboa há alguns anos e ainda hoje é o dia em que enviam emails a começar:

"Olá simpática equipa do Norte".

20
Nov14

"Lisboa Menina e Moça"

Maria

Carlos do Carmo foi ontem receber o Grammy "Lifetime Achievement Award" o qual dedicou a todos os portugueses.

A Rádio Comercial fez-lhe uma homenagem. 35 artistas cantam "Lisboa Menina e Moça", um poema de José Carlos Ary dos Santos, Joaquim Pessoa e Fernando Tordo com música de Paulo de Carvalho, que se tornou um tema emblemático de Lisboa, do Fado e da carreira de Carlos do Carmo.

 

 

Porque ontem não tive a oportunidade, Parabéns Carlos do Carmo.

Parabéns Comercial, adorei o vídeo, a ideia, o resultado. Muito bom!

26
Mai14

Curtas do fim-de-semana.

Maria

Em fim-de-semana de Final da Liga dos Campeões e Rock in Rio Lisboa houve eleições.

Uma final da Liga dos Campeões é um jogo que para quem gosta de assistir a futebol não pode perder. Muitas vezes o nervosismos das equipas é tanto que perde-se ali muito do essencial, do futebol em si mas também dá muita adrenalina principalmente na segunda parte que tudo tem que ser arriscado porque ninguém quer ficar pelo caminho. Comecei a ver o jogo aparentemente sem nenhum preferido. Queria ver bom futebol. Do Real já sabemos que tem jogos que nos fazem vibrar como autênticos adeptos ferrenhos, do Atlético posso dizer que vi alguns jogos e que mereciam estar ali como uma das melhores equipas do mundo. A coisa começou equilibrada talvez a pender até para o Atlético, não pelo frango do Casillas mas pela gestão de bola que estavam a conseguir fazer. Houve o tal golo e entre um “És mesmo nabo Casillas, isto nem parece teu” e um “Boa Atlético” lá festejei o golo. Mas depois.. Bem, depois comecei a ver o Real a crescer, o Bale a falhar grande mas a tentar. Um Marcelo em todo o lado. Um Di Maria com pernas até ao pescoço. Um Xabi Alonso (giro que dói btw) nas bancadas a quem só apetecia dar miminhos tal era o desespero dele. E foi então que a um minuto do final, o Sérgio Ramos resolveu tirar o chupa-chupa da boca do Atlético de Madrid e pôr o Simeone em órbita com aquele golo. Eu vibrei. Vibrei pelo golo, vibrei pela energia do estádio. Vibrei pelo Real e entendi os beijos dados ao Sergio Ramos pelo Casillas afinal de contas até aquele minuto o Real perdia a taça por um erro muito mau do Casillas. E apetecia mesmo ficar ali para mais 30 minutos de jogo. E aí o Real demonstrou ter mais porte e vi-me a vibrar com toda aquela capacidade do Real de crescer ainda que o Atlético estava nitidamente muito mais afectado fisicamente e isso foi crucial. E o Marcelo a chorar depois do golo? É mesmo uma emoção. Ronaldo fechou o jogo com um golo de pénalti. Merecido. O Real teve-o como uma peça muito importante esta temporada, a ele, ao melhor do Mundo.

Parabéns Real pela conquista e Parabéns Atlético pela luta. Sem dúvida.

No domingo em dia de eleições em que em larga proporção ganhou a abstenção a única coisa que tenho a dizer é que, há muitos anos atrás houve alguém que lutou pelo direito de voto, por termos essa possibilidade, por termos na mão o poder de decidir por nós mesmos o que queremos. Bem ou mal, com uma cruz num boletim há alguns anos alguém lutou por esse direito e já nem falo de nós mulheres que tivemos mais esse direito com a revolução do 25 de Abril. E acho, na minha humilde opinião, sendo de uma geração dos 30, daqueles à rasca, uma falta de bom senso e falta de respeito por quem sempre lutou pra que no dia de hoje o voto seja um direito. Tenho pena sinceramente, ainda mais de ter a consciência que a abstenção passa em larga escala pelos mais novos, por aquele que no hoje deviam ter mais que todos uma voz activa na sociedade. “Ah vou agora votar é tudo a mesma merd@”, é, não penso diferente, mas o voto é dado por nós e temos um leque deles para escolher, ou então votar em branco, nulo ou o raio que os parta, whatever mas votar, exercer esse direito.

Ontem abriram as portas do Rock in Rio. 10 anos de Rock in Rio Lisboa. E aquilo é um espectáculo que no todo não deve ser mesmo perdido. Como não tive a oportunidade de ir até lá, agradeço à SIC Radical por fazer a emissão dos concertos de ontem que sinceramente mesmo entre as minhas quatro paredes do meu quarto me fizeram empolgar.

O palco Mundo abriu com Áurea e Boss AC e gostei de ver aquelas duas vozes juntas. Mas não consegui acompanhar todo o concerto.

O cabeça de cartaz era o Robbie Williams e deu um show do início ao fim num todo. Adorei. Ele veio para rebentar e gostei do que fez. Arriscou em muitas músicas conhecidas que não são dele e conseguiu mesmo assim ter um concerto brutal. Acabando com a “Angels” que certamente foi das mais aguardadas por aquele público.

Mas depois o palco do Mundo abriu para a ultima convidada da noite fechar o palco em grande e que tem estado presente desde o início do Rock in Rio Lisboa. Ivete Sangalo. E diga-se a Ivete é o show em pessoa. Gostando-se mais ou menos de música brasileira, ou dela, tem que se reconhecer que ela sabe muito bem o que faz. Nitidamente em óptima forma com um corpaço de fazer inveja a muita menina de vinte anos, ela preencheu o palco de uma ponta à outra. Ela canta como se não houvesse amanhã, ela dança, pula, tira sapatos. Ela comunica imenso com o público, faz as suas graças e canta muito. Já quase a acabar o espectáculo tive a noção que ela deve ter cantando quase todas as suas músicas, porque ela não parava. Cantou muitos êxitos que por muito que se ouçam nestes festivais fazem-nos vibrar como da primeira vez. Dei por mim a querer dar um passinho de dança mesmo ali sozinha no sossego do meu quarto. Parabéns Ivete. Parabéns por essa mulher força que é, por essa mulher de palco. Por essa força que transmite e paixão pela música. E também pelos 20 anos de carreira.

24
Mai14

Rock in Rio, o espectáculo!

Maria

Em 2010 EU FUI. Em 2012 EU FUI. Em 2014 EU GOSTAVA de IR.

O Rock in Rio é muito mais que apenas música e concertos, mesmo. Quem nunca foi devia pelo menos uma vez ir. É brutal todo o ambiente. Falar do Rock in Rio passa por muita coisa. Música, ambiente, espaço, aventuras, alegria, amigos, natureza, sapatilhas sujas, multidão, brindes, saltos, ficar afónicos, querer experimentar tudo (falta-me aquele slide a passar por cima do palco!). Tanta coisa que só de me lembrar da última vez fico ali entre o cansaço e o êxtase. E era mesmo de um dia assim que eu estava a precisar. Para quem vai a primeira vez, aconselho a ir cedo. Aquilo tem tanto para explorar que vale mesmo a pena chegar lá com solzinho e começar logo a dar ao passo. As filas quase sempre são enormes, mas valem a pena. É um dia em cheio. No último Rock in Rio fiquei instalada no mesmo hotel que o Tim Booth dos James com algumas peripécias foi bem divertido. Fui com um grupo de amigos fantásticos, do qual não fez parte o meu ex-namorado, mas na altura decidiu dizer-me “para isso não me levas tu”. Pois bem, não que seja a minha intenção leva-lo comigo, mas seria bom poder-lhe dizer que tenho um bilhete duplo, se é que me entendem.

Cá beijinho e bom fim-de-semana!

22
Mai14

Os balúrdios de uma final da Liga dos Campeões.

Maria

Acho um absurdo nestes dias esquecerem preços de tabela e porem as coisas num patamar digno de alta sociedade e aqui entenda-se alta sociedade por aqueles que não têm mais que fazer ao dinheiro e deixam-se ir na esparrela. Um dia destes li no JN e depois vi uma reportagem na televisão de uns senhores que têm um negócio e que um dia foram a pé a Fátima, isto há cerca de 20 anos, como se sentiram tão explorados, por vezes na compra de uma simples garrafa de água para saciarem a sede e sossegarem o sacrifício, que no ano seguinte e até então “montam a barraca” no caminho onde passam os peregrinos durante dois dias e oferecem de tudo, desde comida, bebida, música e gargalhadas. Isto é de louvar. Lembrei isto porquê? Porque isto de em dia da Liga dos Campeões alugarem quartos a preço de reis, servirem refeições a preço de milionários, o taxímetro dos taxistas perderem a conta a euros…  É como quem me arranca os olhos da cara. Ah e coisa e tal é propício, “nada de extraordinário para uma final da Liga dos Campeões” como ouvi alguém de um hotel dizer, é bom para a economia etc e tal. Sim, olha dão com eles, porque se dessem comigo, nesse dia ia ali a Lisboa e havia de por um dia saber o que é fazer dieta e como quem não quer a coisa e como já todos fizeram na vida, era uma directa e quando chegasse a casa descansava. Podem ter a certezinha.

Cheguei a ouvir um quarto por 7500€? De rir.

12
Jun13

E viva o Santo António!

Maria

Apenas fui ao santo António a Lisboa uma vez, em 2009. Uma única experiencia mas que não podia ter corrido melhor e que tenciono voltar a repetir. Primeiro porque gosto do conceito, da alegria das pessoas, do ajuntamento do povo, dos sorrisos, das músicas, do barulho. Dos manjericos, dos cheiros e das cores das Marchas. Gosto de correr tudo, de passar nas tasquinhas, de comer e beber o que tenho direito. Gosto da bela da sardinha assada, do pimento, da broa da fêvera no pão, do vinho tinto (preferencialmente) ou do fino traçado. Em 2009 a experiência foi por si só única. Na altura jantei ali perto do Castelo S. Jorge e depois desci até à avenida para ver algumas marchas, como estava com o padrinho de uma das marchas, tive a sorte e prazer, porque realmente adorei a experiência, de viver aquilo tudo, desde no final das Marchas, meter-me no autocarro da Marcha e ir até ao bairro em questão, numa euforia contagiante, com toda a gente a cantar e a dançar. E depois todos juntos tipo arraial a comer e a terminar com o belo do caldo verde quentinho para uma noite que seria longa. Voltei novamente para a baixa mais tarde, corri ruas, subi e desci até ao Castelo e tudo me parecia perto, perdi-me na multidão e aquela frase “A minha marcha é linda” ficou-me na cabeça até ao raiar do dia. Foi uma experiencia que me permitiu não só conhecer a típica noite de Santo António em Lisboa como ter o prazer de conviver com imensa gente e fazer de uma noite, uma festa diferente que ficará na memória. Por isso, hoje, a todos os Lisboetas tenham uma boa e longa noite de Santo António e a quem tiver a oportunidade de ir conhecer, não deixem de o fazer e deixem-se contagiar com a alegria que vos cerca.

Santo António é diversão
Vão lá todos festejar
Daqui a uns dias é cá S. João
E eu também vou aproveitar!
28
Mai13

Nossa, assim você me mata!

Maria

Este pedaço de mau caminho anda perdido pelas ruas de Lisboa a dar entrevistas por aqui e acolá. Possa, estou eu a quilómetros de distância mas era bem menina para me perder por essas ruas lisboetas numa de dar um encontrão com este menino bonito. Giane Giane, que depois de ter passado pelo processo oncológico que passou sempre nos brindou com aquele sorriso lindão.


[Fotografia no facebook do Giane]

“Na altura do meu processo, um sorriso por dia já mudava o meu dia” disse Gianecchini em entrevista com a Judite Sousa e eu só digo, Giane um sorriso teu por dia, também mudaria todo o meu dia!

13
Set12

PORTUGAL e o seu umbigo... (mais uma vez)

Maria

Posto isto volta à carga com a minha opinião que não interessa a ninguém mas que, fosse a situação outra, poderia contribuir para a minha felicidade e de outros tantos… Hoje 13 Setembro é dia de Vogue Fashion’s Night Out e pelo que li por aí, estará tudo, TUDO, com descontos e mais descontos e prendinhas, miminhos e coisas que, principalmente a nós mulheres, são música para os nossos ouvidos. Hoje é dia de VFNO yeah! E é onde? LISBOA! Fuck! Lisboa estão a ver?

Desiludida? Não, é só mais (uma de tantas outras vezes) do mesmo...

04
Jul12

PORTUGAL e o seu umbigo...

Maria

A Zilian faz anos, yeah! A Zilian para comemorar hoje vai oferecer 100 pares de sapatos, yeah! Eu sou mulher e como (quase) todas as mulheres adoooooro sapatos, yeah! A Zilian vai oferecer os sapatos onde? Só no Chiado. Chiado Lisboa estão a ver? Onde é que eu estou? A sensivelmente mais que 350klm! Se vou? Como é óbvio, não! Desiludida? Não, é só mais do mesmo...

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Sigam-me

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sorriso desde 11/02/09

<>

<>

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D