Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

09
Jul19

Não é algo fácil de se dizer. E entender.

Maria

Não apetece

Às vezes não apetece.

Se calhar anteriormente já disse, que o "não apetece" é desculpa mal amanhada. Mas não é.

Às vezes é só mesmo isso. Não há outra explicação. Ou há tantas que se resumem a essa mesma. Às vezes não há vontade. Não há pachorra. Não estás para aí virada. Às vezes não fazes, não queres ninguém, não queres falar, não queres ouvir. Às vezes não apetece mesmo.

Às vezes tudo parece que te aborrece e tão só por isso não apetece.

Não é sempre. Mas tem dias que não é mais nada além disso. E por isso é tudo

22
Fev19

10 anos de blog, 10 perguntas

Maria

 

Por ocasião agora dos 10 anos lancei o desafio de me fazerem umas perguntas sobre o que quisessem. Para assim vocês também fazerem parte destes meus dez anos por aqui. Aqui vão as respostas e as perguntas:

  • A Meandamyboy diz que me lê desde Abril de 2015 e perguntou se eu vivo sozinha e se tenho animais.

Não, não vivo sozinha. Ainda vivo com os meus pais e não tenho problema nenhum com isso. E não tenho animais de momento. O meu Rex (podes ver o post sobre ele abaixo) deixou-me e ainda não consegui "substitui-lo".

  • Como ter um blog durante dez anos?

Boa pergunta! Quando me lembro que já tem dez anos quase nem acredito. Mas nunca desisti dele. E foi sempre aquilo que eu quis que ele fosse e seja. Uma fuga ao dia a dia, ao meu stress de trabalho e um lugar onde posso sempre partilhar a minha inspiração. Nunca foi para encarar uma personagem diferente daquilo que sou. Eu sou muito aquilo que aqui está nestes dez anos. E nunca mudei para ter mais seguidores, mais visitas, mais comentários. Eu não sou (só) o blog, mas o meu blog sou eu.

  • A Ana que diz que me lê já antes de 2011, pois é desde aí que temos ligação no facebook e que eu adorava o seu blog pergunta: qual a melhor e a pior coisa que o blog já me trouxe.

Ora a melhor coisa passa sempre pelos sorrisos que me traz e pessoas que já conheci por causa dele. O feedback positivo e o que dizem das minhas crónicas. Que foi um dos propósitos pelos quais iniciei o blog. Quanto a pior coisa, não tenho nada de mau que me trouxe. Podia falar de comentários menos positivos mas esses normalmente vêm de anónimos e está tudo dito! Mas o ter falecido uma seguidora com quem falava muito foi uma perda mesmo. Estava cá desde o início e isso sente-se.

  • O João diz que me lê à cerca de 2 anos perguntou quando me caso.

Este ano não. De resto sou da velha máxima, nunca digas nunca. Mas nunca esteve nos planos.

  • A Edite que já anda por aqui há muito pergunta: cinco coisas (bigs! grandes planos, grandes sonhos) que gostasses de realizar antes de morrer.

Quando me falam em planos, eu sou bastante reticente. Nunca fui muito de fazer planos, porque como já aqui disse, quando os fazia saíam sempre furados. Mas tenho sonhos, claro. E grandes! Gostava muito de ser Mãe, quem me conhece sabe o amor que tenho por crianças, pelo meu sobrinho, pelas minhas afilhadas, e pelas sobrinhas emprestadas que adoro. Ser Mãe esteve sempre nos planos e por muitas razões até à data não se realizou. Viajar mais. Tenho em mim o medo de viajar sozinha, porque se assim não fosse voava. O facto de muitas vezes não ter companhia para quando quero, não dá. E talvez por isso viaje menos que o que gostava. Casa. Gostava muito de ter a minha casa. E sonho com isso. E os meus perto. Livro. Isso mesmo. Escrever um livro com as minhas crónicas. Gostava mesmo muito.

  • O que mais notas que mudaste em dez anos?

Vou falar em relação ao blog directamente. O que mais mudei foi o falar de mim. Em dez anos de blog passou pelo processo de ser completamente anónimo, a ser conhecido por alguns e facilmente reconhecido por outros.Tendo como consequência falar muito menos de coisas muito minhas, mais pessoais, falar menos de sentimentos, por exemplo. Em mim, além dos mais de dez quilos que também engordei, o que mais mudou em mim foi a maneira como lido com os outros. Já fui muito mais dada, muito mais sociável, com barreiras muito mais baixas. Estes dez anos fizeram-me mais dura. Menos paciente com o que não me acrescenta.

  • A Marisa pergunta: Posts que mais te marcaram?

Em dez anos e em 3363 posts feitos, há imensos que me marcaram. Uns mais positivos que outros. Aleatoriamente, em dez anos dez posts, acho que é justo, sendo eles:

  1. Expressões à moda das "tripas" do Porto. [o mais lido de sempre]
  2. Ter um blog é também (infelizmente) isto... [marcou muito]
  3. O Amor é um lugar incrivelmente estranho. E bom. E fodido!. [o Amor é das melhores coisas a cuticar, mas quando se quer mesmo]
  4. Do meu Natal. Do sentido. Do coração. Dos valores. [Eu sou isto]
  5. Acreditar! Acreditar! Estamos juntos ou não car@lho?!. [Para quem ama futebol isto não se esquece!]
  6. A minha árvore não tem presentes e daí?[reencontros meus]
  7. O Rex[como te tenho saudade todos os dias]
  8. Do transbordar amor no coração. [as minhas princesas]
  9. Perdoem-me porque eu não me perdoo[uma fase má que me marcou muito]
  10. Do deitar a toalha ao chão[todos temos dias não]
  • Também aceitas parcerias com alguma marca?

Ora, eu sempre disse que este blog nunca foi feito com esse intuito, no entanto eu sempre partilho marcas de coisas que compro e aprovo e que acho que valem a pena, logo não vejo problema em se for contactada e me enviarem coisas dar a minha opinião, como já o fiz, mas a minha opinião sincera e nada para que isto seja um blog orientado para isso, #nuncasereiumaFashionBlogger vale?

  • Porquê Maria Texuga?

Esta fez-me rir, confesso. Quem me segue sabe o meu apetite (enorme) por comer. Sou um bom garfo, como como um abade, adoro comer, não tenho uma única regra e devia. Nunca segui uma dieta, mas estou a pensar seriamente em saber comer. E comecei a associar cada vez mais isso nas partilhas a "texuga" daí que já muitos começaram a comentar algo com a #MariaTexuga sobre comida e ficou. Se eu partilhasse tudo o que como vocês também viravam texugos só de ler! E estou sempre com fome. É o meu estado normal.

  • Não mostras a cara, porque quem te conhece não conhece o blog?

Não é só isso. Nunca foi o meu intuito dar uma cara ao blog. Porque ele é mais que isso. No entanto como já disse em cima, houve uma altura que ele foi completamente anónimo e nunca falei dele com ninguém. Mas tanto tempo começa a ser uma parte tua. Há amigos que conhecem o meu blog e que o lêem. A maior parte descobriu por eles porque não lhe faço publicidade. Assim como conhecidos. Quem lê, lê. Já não ligo a isso, mas continua a não ser uma prioridade, estar associada.

 

[E para quem me pergunta tantas e tantas vezes se não vou mostrar a cara. Se não gostava de mostrar outro tipo de fotos no instagram, do género de outras bloggers(?!) porque não costumo mostrar mais lugares, ou looks noutros locais. Bem, para quem me lê, sabe que #nuncasereiumaFashionBlogger e andar a tirar fotos de looks meus na rua, muito natural que de natural pouco tem, não tem muito a ver comigo. E depois esqueço-me sempre de tirar fotografias. Ao fim-de-semana, que é normalmente onde saio mais da rotina do trabalho, vivo mais que o que escrevo, e depois como sabem há uma vida além do blog e esse é um espaço meu. Eu até poderia tirar uma foto lá na melhor rua do mundo, no melhor lugar onde costumo ir, no café que frequento, nos restaurantes que gosto de ir (e às vezes já mostro), nos shoppings que vou. Com os meus amigos. Com as minhas pessoas. Nas ruas da cidade cá da zona.. Mas pasmem-se, se a minha intenção fosse mostrar quem sou, mostrava. Mas até à data não foi. Mais nada a dizer. ]

 

Obrigada por estarem desse lado!

Maria ♡

11
Fev19

10 anos!

Maria

Esperem lá... inspira/expira... 10 anos! Como assim 10. Já? Sim, 10 ANOS DE BLOG!

(toda eu ciscos nos olhos)

 

3650 posts

11114 comentários

345 480 visitas

1275 reacções

3928 likes no Facebook

875 Seguidores no Instagram

7 posição no Blogs Portugal (Categoria pessoal)

Muitos destaques no blogs do sapo que continua a ser uma equipa fantástica 

10 anos de existência 

10 anos!

 

De mim, de vocês, de muitas partilhas, de muitos sorrisos incógnitos, de NÓS! 

 

A sério 10? É o que mais me tem ocorrido nestes últimos dias. Continuo a sentir-me surpreendida pelo blog continuar a fazer parte da minha vida a cada ano que passa. E sempre muito presente. Há dez anos atrás não imaginei isso nem que lhe sentisse a falta. Deste constante desafio. Deste apego. Desta partilha. De tantos que vieram, dos que ficam. Dos que passam. Daquelas borboletas na barriga por escrever.

Lembro-me dos que me fizeram criar este espaço, que muitos já não existem mas que me deixaram uma marca. E saudades. De uma altura em que os blogs eram muito mais "nós". Mais genuínos. Mais verdadeiros. Menos interesseiros. Menos marcas. Mais sem filtros. Menos "fama". Poucos. Bons.

Como já aqui o disse, o blog da mini-saia da Mónica Lice foi o primeiro que segui ainda do tempo de Bissau. E como era tudo tão diferente. E fico feliz de ver a Joana comemorar hoje dez anos de amor e eu ainda me lembrar de como começou aquele amor! Joana comentaste o meu post inicial nunca me esqueço de ti!

Já conheci gente que veio do blog. Já fui convidada para um programa de televisão. Já fiz desafios para quem me segue, já entrei noutros. Já aprendi muita coisa com o blog nomeadamente que há gente que tem um blog que nem sabe o que isso deveria ser, assim como há gente que vive mesmo isto de ter um blog. Já partilhei imensas histórias e conheço imensas histórias.  Há gente que continuo a seguir do início e não tem como não conhecer tanta coisa.

Há dez anos atrás criei o blog para partilhar sorrisos de tudo e de nada, para falar do que me apetece, quando me apetece. O propósito continua o mesmo. Deixar-me partilhar a minha inspiração na escrita. E como eu gosto disso. E continuo a ter partilhas boas disto. Continuo a conhecer outras tantas partilhas que gosto. Continua a trazer-me gente de sorrisos que me ajuda. Energia positiva. Sempre. Já espalhei muitos sorrisos, já recebi muitos sorrisos. Já partilhei lágrimas, e recebi ainda mais sorrisos. Já escrevi coisas tão minhas que me vão na alma. Já foi completamente anónimo. Já serviu tanta vez de diário, de um ombro para desabafar. Trouxe-me pessoas novas. Trouxe-me histórias partilhadas. Trouxe-me PPC’s e continua a trazer-me Pais Natal secretos. Trouxe-me miminhos de blogs com gente dentro. Trouxe-me partilhas que não mais vou esquecer... Continua a ser uma aventura. Todos os dias.

Enquanto continuar a fazer sentido, cá estamos. E eu gosto de cá estar (incluindo com a equipa blogs do sapo). Acreditem. E agradeço a quem está também. Muito!

(10 anos carago!)

E ao pessoal do Facebook e do Instagram

Obrigada! ♥

Cá beijinho  e sorrisos mil!

[ Conseguiriam aguentar um blog tanto tempo? Se já têm um assim há tanto tempo, qual o vosso segredo? ]

15
Mar18

Assim como quem não quer a coisa...

Maria

Há coisas (muitas) que parte-se do princípio não deveria ser preciso avisar, chamar a atenção.

Isto tudo para dizer que, sendo uma pessoa blogger, tendo uma página numa qualquer rede social, sabemos que partilhar o que quer que seja, desde uma única palavra, a uma imagem, um texto, um pensamento (whatever) não deveria ser necessário que, se algum o quisesse partilhar o fizesse mencionando sempre a parte de aquilo pertencer a alguém, não como sendo seu, se apropriando para olhos de  terceiras pessoas de algo que não é seu como sendo.

Mas já vi que é lutar contra o vago. É algo que parte-se do principio não deveria ser preciso dizer, mas as pessoas não ligam a isso. E nem precisas pôr a fonte, mas aquelas - aspas - que fazem toda a diferença.

Não é a primeira vez que vejo por exemplo coisas que escrevi partilhadas por amigos ou conhecidos. E às vezes apetece ir lá dizer "fui eu que escrevi isso". Só que não.

Aqui no blog também eu volta e meia partilho uma ou outra imagem que não é minha. Mas há um aviso a dizer que possivelmente há imagens retiradas da internet ((que não consigo perceber quem é a fonte) e quem se sentir lesado me avise. Já aconteceu com uma imagem que usei mas que era de uma determinada marca e vendiam objectos com ela e que me pediram se eu podia retirar. Ora pois claro. Estavam no seu direito. 

 

Muitas vezes é intencional, é só por si só a partilha, outras vezes é o fazer crer que foi a pessoa que escreveu. E isso sim, fica assim meio que "coiso".

 

Há uma maioria que se calhar não acha que tenha qualquer importância. Mas quem escreve apercebe-se mais. E não tem que ser algo que partilham nosso. 

No entanto e porque há limites meio confusos de palavras o que na minha opinião está mal é mesmo os que usam fazendo suas palavras, literalmente as palavras de outros.

Mas pior que isso é quando as pessoas que escrevem textos de outros são elogiadas pela escrita e ainda dizem coisas do género "estou inspirada/o".

11
Fev18

9 anos!

Maria

Esperem lá... inspira/expira... 9 anos! Como assim 9. Já? Sim, 9 anos de Blog!

(toda eu ciscos nos olhos)

 

3397 posts

10210 comentários

294 777 visitas

940 reacções

3876 likes no Facebook

516 Seguidores no Instagram

356 posição no Blogs Portugal

Muitos destaques no blogs do sapo que continua a ser uma equipa fantástica 

9 anos de existência 

9(7).jpg

 

  

De mim, de vocês, de muitas partilhas, de muitos sorrisos incógnitos, de NÓS! 

 

A sério 9? É o que mais me tem ocorrido nestes últimos dias. Continuo a sentir-me surpreendida pelo blog continuar a fazer parte da minha vida a cada ano que passa. E sempre muito presente. Há nove anos atrás não imaginei isso nem que lhe sentisse a falta. Deste constante desafio. Deste apego. Desta partilha. De tantos que vieram, dos que ficam. Dos que passam. Lembro-me dos que me fizeram criar este espaço, que muitos já não existem mas que me deixaram uma marca. E saudades. De uma altura em que os blogs eram muito mais "nós". Mais genuínos. Mais verdadeiros. Menos interesseiros. Menos marcas. Mais sem filtros. Menos "fama".

O blog da mini-saia da Mónica Lice foi o primeiro que segui ainda do tempo de Bissau. E como era tudo tão diferente.

Já conheci gente que veio do blog. Já fui convidada para um programa de televisão. Já fiz desafios para quem me segue, já entrei noutros. Já aprendi muita coisa com o blog nomeadamente que há gente que tem um blog que nem sabe o que isso é ou poderia ser, assim como há gente que vive mesmo isto de ter um blog. Já partilhei imensas histórias e conheço imensas histórias.  Há gente que continuo a seguir do início e não tem como não conhecer tanta coisa.

Há nove anos atrás criei o blog para partilhar sorrisos de tudo e de nada, para falar do que me apetece, quando me apetece. O propósito continua o mesmo. Deixa-me partilhar a minha inspiração na escrita. E como eu gosto disso. E continuo a ter partilhas boas disto. Continuo a conhecer outras tantas partilhas que gosto. Continua a trazer-me gente de sorrisos que me ajuda. Energia positiva. Sempre. Já espalhei muitos sorrisos, já recebi muitos sorrisos. Já partilhei lágrimas, e recebi ainda mais sorrisos. Já escrevi coisas tão minhas que me vão na alma. Já foi completamente anónimo. Já serviu tanta vez de diário, de um ombro para desabafar. Trouxe-me pessoas novas. Trouxe-me histórias partilhadas. Trouxe-me Pais Natal secretos e PPC’s. Trouxe-me miminhos de blogs com gente dentro. Trouxe-me partilhas que não mais vou esquecer... Continua a ser uma aventura. Todos os dias.

Enquanto continuar a fazer sentido, cá estamos. E eu gosto de cá estar. Acreditem. E agradeço a quem está também. Muito!

(9 anos carago!)

E ao pessoal do Facebook

Obrigada! 

Cá beijinho  e sorrisos mil!

22
Nov17

Blogs com gente dentro

Maria

Aqui há tempos, depois do blog ter ficado em destaque e de ter partilhado uma imagem disso no meu instagram o SAPO comentou com uma hashtag que me "tocou" -  #blogscomgentedentro.

Na verdade acho que o que distingue os blogs com gente dentro dos que escrevem com o único intuito de fazer aquilo uma extensão do profissional que são é o saber que, os blogs não são a moda, para muitos, vêm de há muito quando nem sequer se falava muito do que era um blog e que lhes transborda aquilo que os faz. O ser, o sentir, o escrever, o partilhar, o ser eles, juntos. O blog e a pessoa. Hoje em dia és "In" se tiveres um blog. Quando criei o meu, a maioria das pessoas nem sabia bem do que se tratava isso de ter um blog.

E até já fui convidada para um programa de tv e isso poderia trazer-me muita coisa, mas declinei por tantas outras coisas. Isso deixou bem claro o que eu queria com este blog.

A partir do momento que alguém tem um blog onde é para ser profissional, para obter "lucros" disso, para usar com o fundamento daquilo que um blog (para mim) não nasceu - um intuito totalmente diferente - perde-se a essência. No entanto sabemos que é essa a diferença de quem dá a cara por uma coisa sua e quem dá a cara por uma coisa dos outros.

Falar do que gostamos, do que não gostamos, dar opinião concreta sem patrocínios, sem medos de não "lucrar" e de quiçá no futuro não levar "na tromba" é das coisas mais difíceis de encontrar nos blogs de hoje em dia.

Há uma essência pela qual quis há alguns anos atrás fazer um blog. Essa essência é o que me faz gostar tanto, mas tanto deste cantinho, por mais que, muitos tenham ido embora, por mais que não comentem, por mais que não leiam aquilo que escrevo. Mas eu leio. Eu escrevo porque me apetece. Falo do que me apetece. Porque deste lado, esta que vos escreve é gente que quis um dia ter um cantinho onde pudesse desabafar, fugir da rotina da realidade, partilhar sorrisos e coisas banais. Falar parvoíces, partilhar medos, lágrimas, opiniões e gargalhadas. Interagir claro. É bom ter gente desse lado. Partilhei sorrisos e deram-me muitos sorrisos, partilhei lágrimas e deram-me ainda mais sorrisos. Já trouxe gente para o meu mundo, fora deste mundo. Conheci muitas histórias, sigo algumas e perco-me em blogs com gente dentro. Não daqueles que escrevem por si. Mas daqueles que dão de si a eles.

Esta é uma essência diferente. 

10
Out16

O amor é um lugar estranho.

Maria

love quotes

 

Um dia vais encontrá-lo. Vais encontrar alguém que se preocupa realmente contigo. Ele vai ajudar-te com as compras, vai preocupar-se se te sentes bem com o que vestiste ou se precisas de um casaco porque vai estar fresco. Vai tirar-te o cabelo da cara enquanto falam e vai segurar na tua mão quando sentir que é necessário. Vais encontrar aquele que quer sonhar contigo, aquele que se senta contigo no sofá debaixo da mantinha a ver um filme no sábado à noite enquanto os copos e os amigos se ajeitam. Vais encontrar alguém que quer ir, mas que quer que vás com ele. Que te vai dizer que tens mais defeitos que o que pensava e que são eles que te fazem ser quem és. E que ele gosta. Vais encontrar alguém que partilhe contigo as batatas fritas do seu prato enquanto comes pizza. Aquele que enquanto falas vai ficar a olhar com um brilho nos olhos e que esquece que o telemóvel existe. Esse mesmo que não sente necessidade de falar para o mundo quem sois, mas que faz questão de deixar bem claro o que quer contigo. Ele, que vai ligar-te às duas da manhã, ou às cinco da tarde só para dizer que tens o olhar que lhe faz falta. Que te vai mandar uma mensagem do nada a dizer que tem saudades. Aquele que no meio do jantar ao perguntar qual vinho queres, vai dizer-te com todas as letras, gosto de ti.

Um dia vais encontrá-lo. A ele. Ao homem da tua vida. E talvez seja aí mesmo, a primeira vez que vais acreditar.

[ ♥ ]

13
Set16

Plágio

Maria

Nunca vou perceber porque partilham as frases ou textos de outros sem umas aspas. Nunca vou conseguir perceber porque partilham as frases de outros sem fazer referência. Não percebo porque partilham uma frase, um poema, um texto de (por exemplo) Bob Marley entre aspas e no fim com a devida referência mas uma frase/texto meu, não.

Não percebo porque partilham as palavras de outros como sendo deles.

img1.jpg

Pronto é coiso. É isto.

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Sigam-me

<>

INSTAGRAM

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sorriso desde 11/02/09

<>

<>

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D