Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

15
Nov17

Diz que, há sempre uma primeira vez*

Maria

Eu já aqui tinha comentado que nunca recebi flores no escritório. Pois que, houve alguém que me surpreendeu ontem e disse que há sempre uma primeira vez para isso acontecer.

Não tinha uma câmara na altura a filmar a minha reacção quando chegou a transportadora, senão acredito que iam rir tanto quanto eu.

Primeiro achei que não fosse para mim. Depois só pensei "quem me está a fazer isto que vou matá-lo". Depois fiquei corada e sem saber onde me enfiar.

20171114_144920.jpg

 

20171114_150019.jpg

20171114_161119.jpg

As flores são lindas.

A surpresa foi grande, não estava nada, mas mesmo nada, nada à espera.

Mas o gesto... esse sim foi simpático.

Obrigada [a quem de direito]. Pelas flores, pelo gesto, por te lembrares de mim, pela surpresa, pelo carinho e muito pelo sorriso.

You know, I know.

Obrigada [ ♥ ]

* actualização da lista "Eu já..."

22
Jul17

O amor é um lugar estranho. E fodido.

Maria

Perdi-te no dia em que olhei para ti sem o coração.

No dia em que decidi olhar para ti sem o coração senti que te perdi. Algures nas decisões tomadas que ficaram para trás. Nas decepções que se acumularam entre nós, no muro que ganhou terreno.

Hoje sei que (foi naquele preciso momento em que após mais um dia normal juntos nos despedimos e eu olhei-te sem o coração) não volta. Naquele instante soube que já não era o que tinha que ser. Quisesse ou não. Muito ou pouco.

O amor é uma base que não serve só de suporte se os alicerces tiverem fendas. E às vezes o importante é pores o coração de lado e tentares enxergar com o discernimento necessário para que os sentimentos não toldem a realidade.

O difícil não é lutar e acreditar. O difícil é desistir, quando queres ficar. Quando queres que as coisas dêem certo. Quando vives o hoje. Bem.

Perdi-te no dia em que olhei para ti sem o coração.

Foi assim que consegui perceber que não éramos um, éramos dois, cheios de caminhos e travessas para percorrer. Sozinhos. Percebi então que o caminho não seria junto. É difícil. Foi difícil. Mas quando olhas sem o coração e a desilusão está à vista é aí que te apercebes que não vale a pena continuar a insistir no que não é. No que não tem volta a dar. Nem tudo tem volta a dar. E quando decides deitar a toalha ao chão não é a tarefa mais fácil. Por mais que te digam que há solução, que nada é impossível que basta querer. Não.

Quando deixas de acreditar, de sorrir, de ficar estranha, quando sentes aquele abalroar cá dentro que não explicas. Quando vês as feridas já nas cicatrizes. Quando a oportunidade já não é agarrada pela primeira vez. Não é que seja impossível, é acreditar que talvez não seja o possível que queres para ti.

Quando consegues perceber que estás a calçar um sapato, aquele que está no topo das tuas preferências, mas que já te fez bolhas e ultimamente está a ficar desconfortável até que chega um dia que reparas na realidade ele não serve. Deixou de servir. Estás só a tentar calçar um sapato que não é para ti.

Podes decidir o que queres fazer com ele, mas a primeira decisão é que não o voltas a tentar calçar.

Às vezes é preciso olhar sem o coração. Por muitos outros dias que não o tenhas conseguido fazer. Sem filtros. 

Foi nesse mesmo dia em que te olhei sem o coração que, perdi-me de ti.

[ ♥ ]

03
Nov16

O amor é um lugar estranho.

Maria

love fé.jpg

 

És-me um chão estranho. Quase que movediço mas que nem assim me poupo em pôr o pé. Contigo não penso nas consequências e raramente algo se sobrepõe ao coração. Há no amor uma infinidade de consequências que não obtiveram resposta para perguntas de forma lógica. Há um não pensar e um acreditar muito. No amor ninguém te consegue baixar os braços se a tua intenção for os braços abertos, com fé.

És-me um sem número de coisas infinitamente boas. O que sinto. Mesmo que momentos haja de incertezas, de dúvidas, de medos. Há em ti um poder de dissipa-los. Há em mim um poder de não lhes dar força.

[ ♥ ]

16
Abr16

Deixa-me...

Maria

insta_deixa-me.jpg

 

De uma vez por todas deixa-me. Preciso disso. Que te esqueças de mim. Que não me vejas. Deixa-me. Não voltes a mexer em mim. Em cuticar-me o coração. Não voltes a abalroar-me por aí. Chega. Nunca fui de te pedir muito, mas agora peço-te tudo, deixa-me.

Deixa-me viver apenas a minha vida. Não me fales. Não me procures. Não me respondas. Apaga. Apaga em ti o eu para então eu apagar em mim o tu. Antes não consigo, sei que vai voltar. Ou vais. Mas não quero isso. Deixa-me. Parece que estou no caminho certo.

Deixa-me para então eu te deixar.

[ ♥ ]

31
Mar16

Não é fácil.

Maria

tudo menos ciscos nos olhos. não tens tempo para isso. e à frente dos outros nem pensar. respiras trezentas e noventa e oito vezes, piscando os olhos enquanto intercalas com um arregalar dos mesmos. não há cá hipóteses para choradeiras. não podes. ou melhor, não queres.

nunca achei que nada fosse fácil. mas há momentos que são particularmente difíceis, principalmente aqueles mais complicados de serem aceites. não gosto que tirem pedaços de mim. e tu negas até te confrontares com a realidade. até as pernas estremecerem e o impacto passar de fininho. mas ninguém te pode ajudar. só tu mesma. e tu sabes que vais chegar lá. mesmo que a passos pequenos. vais chegar. interiorizas.

houve um suspiro. bastou. tudo foi muito mais que ciscos nos olhos. às vezes uma pessoa não aguenta. não pode. mesmo sendo forte.

23
Mar16

"As mulheres podem tornar-se facilmente amigas de um homem; mas, para manter essa amizade, torna-se indispensável o concurso de uma pequena antipatia física. "

Maria

Aquele momento em que o teu ex-namorado pede a uma funcionária da loja para te chamar aos provadores enquanto tu passeias a assobiar pela loja como se não fosse nada contigo.

Por momentos lembrei de um Eu já... nos provadores

16
Ago15

O que tiver que ser já estará escrito nas estrelas?

Maria

Frases blog1.jpg

 

Acho mesmo que não dá para imaginar onde poderá estar a nossa vida daqui a um, dois ou três (meses fará) anos. Acho que nunca poderia imaginar quando escrevi isto como as coisas estariam hoje. Às vezes o melhor mesmo é deixar ir. O que tiver que ser será, mudando nós o que quisermos mudar... Ela, a vida, encarrega-se de nos mostrar que talvez, como me disse a One smile, One life  há um ano, "o que tiver que ser já estará escrito nas estrelas". Sim... se calhar é mesmo por aí!

03
Ago15

A vida é uma coincidência...

Maria

" É por a mão no rosto olhar-te nos olhos e ficar ali a ouvir-te. É olhar-te num todo e esquecer as palavras. Acontece vezes sem conta tu falares enquanto te olho e eu, ocupada em me apaixonar mais um pouco perco-me. E de repente fixo-te o rosto e os lábios e tento perceber o que dizes perdida no mundo das borboletas sem som. E depois olho as tuas mãos que me chamam para cada toque que desejo. E é aí que me perco e que te beijo. É aí que fecho os olhos e que te abraço. Assim mesmo sem perguntas porque nós temos as respostas. E retomamos a conversa e os nossos olhos começam a fixar-se. Uso novamente a mão para apoiar o rosto e embevecida voltamos ao mesmo. É uma constante apaixonar-me. E apaixonar-me por ti todos os dias é terrivelmente bom. "

2/08/2013

 

Fez ontem precisamente dois anos que escrevi estas palavras. Ontem no mesmo sítio voltei a colocar a mão no rosto. A vida é uma coincidência. Ou surpresa. Ou destino. Ou isso...

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Sigam-me

<>

INSTAGRAM

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sorriso desde 11/02/09

<>

<>

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D