Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

30
Abr18

Nós somos um deles, eles são um de nós!

Maria

  

Que me desculpem todos os adeptos das equipas adversárias. Mas o que eu vi ontem, no aeroporto do Porto aquando a chegada da equipa do Porto foi extraordinário. É preciso tê-los bem no sítio, para terem a coragem de ir por um "corredor humano" sem escolta policial meter-se no meio dos adeptos.

Nós não estávamos lá para fazer nenhuma festa que não seja a da vitória de um jogo difícil num campo difícil para nós e para pedir aquilo que desejamos "EU QUERO O PORTO CAMPEÃO". Foi o que sempre ali se gritou. E o que se ouviu. Com alma. Coração. E muita emoção à mistura. Sempre disse e volto a dizer, há uma grande diferença em ser Porto. Tem que se sentir PORTO. 

Eu sinto exactamente isto. Nós somos um deles, eles são um de nós. PORTO.

O meu coração é Azul e Branco.

Eu quero o Porto Campeão.

Nada está ganho. Mas siga e mai'nada!

[quase que os esmagavam e na verdade nesta altura do campeonato

se as coisas correrem muito mal serão esmagados à mesma :) ]

16
Abr18

Nada está ganho. Mas fez mossa.

Maria

Ainda sinto a batida no peito do Herrera da tamanha emoção que nos deu. E sentiu. Ser Porto.

E ele bateu. E bateu. Com garra. E força. E alma. De dragão no peito. Firme a olhar para o 12. E gritou. PORTO. Mais que isso. Sentiu.

Foi certeiro. Eficaz. Foi capitão. 

Foi um jogo de nervos. Como sempre o é,  um clássico. O Benfica começou melhor. Sem dúvida.  Nós fomos agarrando o jogo. Crescendo.  Apalpamos terreno.  Caímos e pusemos-nos ainda mais rápido de pé para dar tudo.

Não posso deixar de dizer que soube melhor pelas circunstâncias que foram. Não é por o rival ser quem foi, mas sim por irmos buscar o nosso lugar. Recuperarmos no campo deles. Isso torna ainda mais difícil a nossa conquista. Não ganhamos o campeonato. Sabemos que demos um passo importante para o conseguir, isso sim.

E não nos ganham se jogarmos com alma, garra, mística e levarmos o dragão ao peito. Não é mostrar o nome. É mostrar o símbolo da camisola que vestem. É a diferença.

FCP

 

E Herrera, eu estava lá, bem no meio dos super quando no dia 6 de Novembro de 2016 tu podias ter mandado a bola ali prá VCI mas foi para canto e o Benfica já nos descontos empatou num jogo que nitidamente não merecia, mas estava lá e sinto que um terço da força que puseste ontem no remate estava no sangue a fervilhar nas veias do que tinha acontecido.

Todos erramos, e estou em dúvida se tens sido tu a errar mais em campo, se nós, enquanto adeptos que nunca te chegamos a dar o devido valor que tens tido no [nosso] Porto.

 

Herrera, que tiro foi esse?

 

Benfica 0 x 1 Porto

24
Abr17

Maria, fala lá de futebol que essa tua tiróide não aguenta.

Maria

Já há muito que tento não ficar com as coisas engasgadas cá dentro porque este problema da tiróide sofre. E não estou cá para sofrer. Vai na volta o que tenho a dizer digo. Mas e do futebol que não tenho falado? Do futebol que não tenho discutido? Do futebol que tanto nervo me tem dado?

Só Deus sabe e os meus amigos também como sofro com um jogo do [meu] FCP

Fica tudo ali durante o jogo. Ontem no fim do jogo quem olhasse para mim não via, mas por dentro estava como o Felipe aquando o fim do jogo, ou mesmo como o Danilo a escorrer sangue. Senti que eles deram quase tudo dentro do campo, assim como eu, fora. Gritei, zanguei-me, disse milhentos palavrões. Sentei-me, levantei-me. Virei a cara e tentei roer unhas. Bati demasiadas vezes com a mão na perna porque a mesa não estava ao alcance. Desejei não ter jantado antes e pedi um chá no final. Aquilo para quem gosta de futebol enerva mesmo. Eu não posso. A tiróide não gosta e convenhamos o raio do herpes está sempre há espera de uma desculpa esfarrapada para voltar a aparecer. Grande merd@.

Que jogo nhec. Primeiro resmunguei porque achei que não estavam a jogar para ganhar e não estavam. Primeiro achei que aquilo estava a engonhar demais e engonhou. Primeiro os meus olhos enevoaram ao pensar que não íamos aproveitar o que havia para aproveitar. Rais parta que não aproveitamos mesmo! Depois achei que a estrelinha não estava lá, em vez disso estava um Vaná com o diabo a quatro que defendia bolas como eu como gelados.

Não me quero resumir a falar de arbitragens, porque isso resumia(-me) este campeonato. Mas o Porto ontem poderia ter feito mais, a estrelinha também se finta. Tem que se fintar. Em noventa minutos há muita finta para se fazer, em vez de se lamentar a falta que um Brahimi ou um Corona nos possa estar a fazer. E a entrada do Rui Pedro só comprovou que há sangue azul para se aproveitar.

E embora não possamos também nós Porto, "dar tudo" como referiu o Vítor Bruno do Feirense que deu (oh se deu), visto que até as nossas palavras valem mais (expulsões/castigos) que a agressividade física em campo, temos que tentar dar sempre o melhor futebol que temos para dar. Sem medo. E com vontade.

Sou Porto. Continuo a ser. Serei sempre. De corpo, coração, alma e vontade. Vontade de rasgar a toalha antes mesmo de a deitar ao chão...

07
Nov16

Nos Super o espírito é outro

Maria

 

Gosto mesmo é de pessoas que se escondem atrás de uma máquina qualquer a mandar bitaites do que quer que seja porque acham-se esperts de futebol e que o clube que carregam ao peito é o melhor de todos os tempos e nunca, mas nunca vêem um jogo com olhos de ver mas com o que sentem. É tão fácil para todos, incluindo eu, ver com o coração! Gosto dessas pessoas que quando ouvem alguém ou lêem algo de alguém de outro clube não lhes interessa as palavras no final o que expressam apenas e só é insultos. Gosto ou muito provavelmente não. Gostar de futebol é gostar um bocadinho mais acima disso. É eu ser portista de coração e saber que muitas vezes não jogamos nada e tudo o que escrevem a nosso respeito é a mais pura das verdades. Eu serei sempre Porto. Isso não se discute. Jogue melhor ou pior. Mas para o ser e sentir não preciso de insultar, ofender e não ver outro futebol. À parte do jogo dentro das quatro linhas, existe o maior jogador, os adeptos e ir ver um jogo de futebol é uma experiência que deve ser vivida por gregos e troianos. O estar ali ao vivo é toda uma nova visão das coisas e acabamos por nos afectar por todos os diversos factores inerentes ao jogo. Mas ir ver um jogo nos Super? O espírito é outro (e aqui vale para as claques de outros clubes, que o que interessa falar é a emoção que lá se vive). Há uma adrenalina totalmente diferente e depois não se explica, aquilo sente-se. Mesmo! Já não é a primeira vez que vou para o meio dos Super Dragões ver um jogo, mas nunca num clássico. Ontem tinha a oportunidade de ir para a central, mas com todos os prós e contras num jogo destes, a vontade recaiu em ir para os Super. Ali sente-se a paixão pelo futebol. Nós sabemos que uma ou outra vez podemos não concordar com atitudes das classes, das outras e da nossa, mas que ali há um amor pelo emblema que carregam não se discute. Há garra, lealdade, amor, paixão, canta-se, grita-se Porto sempre, salta-se porque não se é lampião. Vibramos, discutimos, batemos palmas. Não sossegamos. Não somos politicamente correctos, não estamos sentadinhos e não omitimos palavrões. Somos humanos, ali mesmo a ver o nosso maior a jogar. Ali eu vivi um Porto-Benfica como não tenho memória. Com um coração sempre em êxtase com o que acontecia dentro e fora das quatro linhas. Sem infiltrados e com um tom único, a perder ou a vencer, eu SOU PORTO até morrer.

 

Num jogo em que fomos literalmente melhores e maiores, não merecíamos o empate com o golo deles já em descontos. O mérito não é deles. Atribuo antes as culpas não só a Herrera, porque falhas todos cometemos, mas não consigo concordar com a substituição.

Eu quero um treinador que entre para campo sempre com a mesma convicção que eu entrei ontem para o meio dos super, com determinação, com garra, sem medos e arriscar. O Porto tem a mágica dele. Não a queiram tirar.

Porto sempre.

 

Porto - Benfica.jpg

FCPorto 1 x Benfica 1

15
Set16

Liga dos Campeões

Maria

Ontem fui ver o jogo do Porto ao café, como sempre. A coisa até começou a correr bem, foi o golo e eu lá estava como sempre toda entusiasmada. Estávamos a jogar bem e eu estava a gostar do que estava a ver. Já na segunda parte, mais do mesmo, um golo de vantagem, demasiadas vezes a mesma técnica, a centrar para a área e golos nada. Pensei já a bocejar (coisa que me aconteceu pela primeira vez fora a ver um jogo do Porto, acho que cheguei mesmo a passar pelas brasas) vai ser mais do mesmo, nós andamos ali a tentar acertar na baliza e finalização zero, eles vão ir à nossa baliza e vão marcar.

Meu dito meu feito. Foi isso.

F.C. Porto 1 x 1 Copenhaga (Liga dos Campeões)

05
Abr16

Renascer = Nascer de novo/renovar-se/tornar a aparecer/ tornar ao estado de graça

Maria

porto.jpg

 

Poderia gastar todos os caracteres disponíveis para falar do [meu] FCPorto. Desse eu asas a verbalizar toda a raiva, tristeza, mágoa e desilusão que tenho em mim. Falasse eu de tudo o que gere uma equipa. Dos jogadores, da equipa técnica, da direcção, do presidente, da claque. Não vale a pena. Não vale a pena dizer muito. Falar com eles, é falar para um vazio. Foi nisso que se tornaram. Um Porto não é assim. E tão só por isso, vou remeter-me ao silêncio de olhar para uma equipa que sai do campeonato, não de rabinho entre as pernas, mas de cara feia, orgulhosos talvez dos milhões que ganham para fazer a merd@ que têm feito. Saem antes de lutar até ao fim. Isso não tem desculpa. Parabéns a todos os outros clubes, que têm usado o querer ganhar até ao último minuto.

Facadas no meu coração e de todos os portistas, é o que é!

Cresce um pouco [meu] Porto. Precisas de renascer.

FCPorto 0 x 1 Tondela

26
Fev16

Se o Porto jogasse à Porto. Jogo sim, jogo sim.

Maria

[Foto: FRANCISCO LEONG / AFP]

Alguém me disse - "Agora vocês já se começam a habituar a perder". Ao qual respondi «nunca».

Cada derrota custa. Não me habituo e saber que alguém que é deste clube se habitua é uma desilusão. SER Porto é ser muito mais que uma derrota, mas acima de tudo é na derrota ser MAIS Porto.

Do jogo de ontem, no qual mesmo entrando a perder não consegui desistir de acreditar, mesmo contra uma equipa Alemã que tem todo um outro "apoio" futebolístico, mesmo contra um Dortmund que mostrou bom jogo. Mesmo assim, acreditar sempre. Incutiram-me isso ao SER Porto. E eu Sou!

E por segundos houve lugar ao pensamento "Como teriam sido as coisas se se tem feito diferente?":

Se não houvesse amarelo ao Evandro, mal assinalado e que manipulou logo ali toda a sua exibição. Se Aubameyang não visse o golo validado estando em posição irregular. Se houvesse o mesmo critério de amarelos para ambas equipas, quando em minutos próximos, Ruben Neves leva amarelo por apenas puxar a camisola do adversário e minutos depois sai um amarelo para um jogador do Dortmund pela entrada à karaté ao Danilo que bem merecia um vermelho directo. Se houvesse penalti na jogada com o Suk. E se...

Mas mais que isso, se o Porto não vivesse de reviravoltas. Se fizesse mais dentro de campo. Se não quisesse ter o melhor banco de suplentes da Liga Europa. Se arriscasse mais. Se jogasse mais. Se houvesse um pouco mais do que Danilo e Layún na equipa. Se demonstrasse querer mais ou tanto como os adeptos que foram imparáveis na arte de incentivar... O resultado poderia ter sido outro.

Se o Porto jogasse à Porto. Jogo sim, jogo sim. O resultado poderia ter sido outro. Não foi. Agora siga!

Liga Europa - 16-avos: FCPorto 0 x 1 Dortmund (2ª mão) = 0-3 resultado final - Porto eliminado da competição

24
Fev16

Faceweek*

Maria

IMG_20160223_155528.jpg

FCP 21-02.jpg

FCP 21-02. _5.jpg

O tempo andou ali entre a queda de gelo (como eu tive esperança que caísse neve!), o nevoeiro e o sol, mas sempre muito frio. O meu carro chegou a ficar bem coberto de gelo e as temperaturas desceram aos zero graus. Semana fresquinha. Alguns looks que usei. Todos descontraídos e bem diferentes, desde as calças de ganga que falei no post dos saldos, às leggings e ao vestido com o casaco de pêlo bem quentinho, indispensável para esta altura. As botas, mas o que mais me acompanha nos últimos dias são mesmo as sapatilhas Adidas (habituei-me não quero outra coisa, a melhor compra dos últimos tempos). Os morangos que adoro que acompanharam a melhor notícia dos últimos tempos. A ida ao Dragão ver FCPorto com o Moreirense. No Dolce Vita antes de irmos para o Dragão fizemos o aquecimento com uma bifaninha e um fininho que estavam muito bons. No final, depois de nos recomendarem, fomos comemorar a vitória com uma francesinha à Invictus. Não conhecia e aconselho.

Mais pelo Facebook. Ou pelo Instagram - @sorrisoincognito

22
Fev16

O acreditar, Eu e o Dragão.

Maria

FCP - Moreirense 21/02/2016

Há coisas que não se descrevem muito e voltar ao Dragão é sempre um momento único. Basta para isso muitas vezes o sítio onde ficas. Ontem voltei ao Dragão, num lugar bem diferente. Ali bem do lado dos Super Dragões. A maior parte das vezes até tinha que estar de pé que a emoção, os cânticos, a entrega e o jogo não permitiram muito tempo sentada. Além disso, eles não param.

Mesmo o Porto estando a perder por 2-0, o camisola 12, o público dá tudo o que pode para o campo. E só lá consegues ter a verdadeira percepção disso.

Por razões alheias quando entrei no estádio o FCP já perdia por um. O primeiro golo do Moreirense bem cedo revoltou-me. Pouco depois o segundo e claro as coisas complicam-se. É difícil dar a volta a um resultado negativo com diferença de dois golos, mas não é impossível.

Acreditar, acreditar, acreditar.

Ali mesmo, eles - os da claque, incentivavam com os cânticos e o sempre "Porto! Porto!". Agarrada ao cachecol acreditei. Foi o jogo todo ali com o coração nas mãos e estas envolvidas no cachecol do maior. Até que veio o penalti e tudo mudou. Dali à reviravolta e ao 3-2 foi um tirinho de luta, persistência e garra. Aquele último golo de Evandro depois de um movimento acrobático de Herrera foi o êxtase. Talvez incentivada com o início desastroso. Não seria preciso sofrer tanto para a vitória se desde o início o espírito e a concentração estivessem alinhados. Queremos ver os jogadores a darem o melhor, a suarem o que têm e não têm em campo e isso só depois de estarem a perder se viu. Layún e Suk estão de parabéns nisso.

FCP - Moreirense 21/02/2016

O importante é que se deu a volta ao resultado e quando tudo parece perdido, saímos com uma vitória. Valeu a pena. Mesmo sendo uma vitória sofrida até à ultima, valeu por tudo. Sempre vale a pena voltar ao Dragão. Sempre vale a pena sentir aquilo ali mesmo na pele.

Mesmo que muitas vezes apeteça deitar a toalha ao chão e dar dois safanões a quem lá está dentro, nunca é minha intenção desistir. Pelo [meu] Porto nunca.

Do assistir ao jogo: as claques podem muitas vezes ser arruaceiras, fazerem tanta coisa que não deviam, exagerarem em alguns actos ao usarem violência em casos extremos (que reprovo totalmente), mas caramba estar ali diante deles, é vê-los transbordarem mística de um Porto que não está esquecido muito menos nas mãos do público e adeptos.

FCPorto 3 - 2 Moreirense

O antes e o depois:

FCP 21-02. _5.jpg

 O aquecimento para o jogo - Bifana e fininho / Depois do jogo para comemorar a vitória - Francesinha à Invictus

19
Jan16

Sabem aquelas pessoas que não nos inspiram confiança?

Maria

E o que é que o FCPorto precisa?

Confiança. Mística. Empenho. Garra. Confiança. Alma de dragão. Orientação. Confiança.

Oxalá, José Peseiro nos traga o que precisamos. Não estava à espera como aliás acredito que não estariam a maior parte dos Portistas, mas que o tenham escolhido não apenas para "ocupar lugar" mas para trazer aquilo que o Porto precisa. Orientação.

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Sigam-me

<>

INSTAGRAM

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sorriso desde 11/02/09

<>

<>

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D