Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

21
Abr16

Assim vai o nosso país.

Maria

Esta polémica instalada sobre o governo mudar ou não o nome do Cartão do Cidadão para Cartão de Cidadania, faz-me lembrar um pouco aquela cena do mundo actual, em que há uma situação mais caricata ou alguém precisa de ajuda e as pessoas querem é fotografar e "discutem" se o devem fazer com ou sem flash ou qual o melhor ângulo da foto. O verdadeiro problema não interessa, interessa é, porque sim, o que for interesse para cada um. A discriminação está na nossa cabeça e cada um reflecte a sua.

Comparações estúpidas assim como "leis" que são propostas para voto.

Na realidade há todo um país cheio de problemas realmente importantes para discutir e discute-se isto.

30
Out12

Eu não sou uma fixe!

Maria

E se for por esses termos nunca quis ser.

REPORTAGEM TVi - VIAGEM ALUCINANTE

(vêr vídeo)

 

E isso não vai só da educação que se tem, vai sim muito mais pelo amor-próprio que se tem. E não, longe de mim me achar mais que alguém, ou ser uma convencida, mas sim tenho amor-próprio pela pessoa que sou, com qualidades e defeitos.

Custa-me perceber como é que pessoas inteligentes se metem num mundo assim, tão falado, com pontos negativos tão à vista de todos, à partida todos sabemos o que pode acontecer quando experimentares, podes experimentar por experimentar ou gostares e entrares nesse mundo e consequentemente noutros mundos ainda piores.

Valerá a pena querer ter alucinações e rir mais um bocadinho e sentir coisinhas no estômago numa sensação magnifica inexplicável? Valerá a pena dizer em voz alta que fumo fertilizantes ou que snifo sais de banho? Dito assim, sentir-me-ia somente uma pessoa parva, estúpida e desinteressante.

Toda a droga é viciante e por isso mesmo quando temos um vício, seja ele qual for, apelidamos da nossa droga. Porque esse vicio move a nossa vida muitas vezes mais que a nossa vida move esse vicio e aí começa a perder-se o controlo.

Em mim, a experiencia que posso falar é que sempre tive acesso a drogas, ao meu redor não é diferente, elas são cada vez mais abundantes e cada vez mais é fácil ter-lhes acesso. Eu nunca usei drogas não foi por querer ser a menina bonita ou a menina na linha, mas porque primeiro nunca senti essa necessidade de o fazer só para agradar a alguém, ou só para ser a fixe, ou só para pertencer a um grupo. Eu nunca sequer experimentei porque tenho a consciência que posso gostar e depois desse passo não sei, não quero experimentar. Não condeno quem o faça, partem do mesmo princípio que eu, fazem escolhas e podem arriscar, quem continua é porque perdeu a noção e depois de ter arriscado tem que suportar as consequências dessa opção. O que condeno é que isso chegue a afectar terceiras pessoas que nada têm a ver com as opções dos outros, seja afectar os pais, família, amigos, parceiros.

Vícios, esses que todos estamos sujeitos a ter, DESGRAÇAM a vida de qualquer um. 

O FACTO DE HAVER DROGAS DITAS LEGAIS NÃO SÃO ISENTAS DE RISCOS! NÃO MESMO!

Como é que é possível, por exemplo, ser mais incomodativo, nos dias de hoje, entrar numa sexshop do que entrar numa smartshop? Isto sim é um mundo muito à frente…

24
Abr12

Descriminação perdão, proibição.

Maria

Depois de todo aquele regulamento imposto pelo Hospital de Braga aos seus colaboradores e assim aqui tão perto do 25 de Abril não deixa de ser irrisório. A limpeza e higiene num serviço de saúde deve ser sim imperativo o que não me parece estar de todo relacionado com a cor de cabelo que se usa, com a cor do verniz, com a cor dos cintos ou dos sapatos e muito menos com a cor das meias, não me parece estar de todo.

No entanto há coisas que têm que ser do senso comum, nessas instituições concordo com o não usarem certos acessórios ou outras coisas que interfiram ou prejudiquem o atendimento para o qual estão destinados até que, tanto quanto sei, o uso de batas dentro do mesmo em certos serviços é obrigatória. Outras coisas há que se devem exclusivamente ao ser que se é, aos gostos individuais e à liberdade que se tem numa sociedade moderna e democrática que em nada me parece ter a ver com o grau de profissionalismo e cuidados de higiene de cada um para com os outros.

Deixou-me umas certas dúvidas (então a parte de Os trabalhadores do sexo feminino ficam obrigados a usar saltos até quatro centímetros e “as meias de vidro devem ser da cor da pele (nem muito claras nem muito escuras) ”, isso pressupõe que a nossa cor de pele esteja entre estes trâmites, não devemos poder ser muito morenos nem muito esbranquiçados?) onde não me admirava nada que no final do testamento leia-se regulamento falasse sobre a orientação sexual, afinal de contas parece-me só mesmo o que falta…

Este país, as suas prioridades e os seus exageros.

Valh’ à Deus!

09
Ago11

Londres on fire!

Maria

Acho que há uma linha ténue que separa o nosso lado bom do mau. Há uma linha ainda mais ténue entre a sede de vingança e esse mesmo lado mau do nosso eu. Há um discernimento na nossa personalidade quando somos espicaçados com algo que nos fere, nos atinge negativamente. Há quem consiga lidar com essas mudanças, há os que tentam e depois há os outros... Eu não sou racista e tento não ter preconceitos. Mas sinceramente se há coisa que me tira do sério, me faz bater o pé e falar mal, são pessoas mal-educadas, mal intencionadas, tempestuosas e extremamente vingativas. O que se passa em Londres, a meu ver, nada tem a ver em vingar a morte de uma pessoa. Tudo interessa menos isso. Interessa destruir, desanuviar, estragar, queimar, roubar, agredir, intimidar, vandalizar. A quem? Isso também não interessa. A sede de vingança, de querer ter uma marca num acontecimento é tal que se pararem para pensar nas vidas que estão a destruir, no caos que estão a causar vão perceber que passaram de vingativos a criminosos enquanto o diabo esfregou um olho. E que a diferença entre eles e aqueles que sempre o foram não é assim tão grande a partir do momento que andam de mãos dadas a lançar o pânico.

10
Dez10

Como é que é com vocês?

Maria

Sabem quando estamos possessos com alguém. Quando só de imaginarmos essa pessoa ficamos com calor na cara de raiva e os olhos brilham. Quando nos apetece dizer todo o tipo de palavrões e mandar quem se atravessar à frente para um sítio que eu cá sei? Sabem quando o coração parece que vai saltar da boca e tentamos manter aquela imagem de serenidade. Pois eu entro em ebulição. Quando estou assim, entro no meu carro (quando sozinha) e choro, choro todo o caminho que faça e volto a sair (quase) com a mesma cara que entrei. E procuro alguém que realmente só de ver me faça ter o maior dos sorrisos, que me dá força mesmo não fazendo a mínima ideia do bem que me está a dar. Há poucos amigos que o conseguem mas esses são aqueles que anseio ver dia após dia, e que me fazem ter medo de não viver. E depois disto ando com o melhor dos sorrisos.

07
Jan10

Be happy - everyone can or not?!

Maria
Homossexualidade!
Ser directa e resumindo, eu sou a favor da felicidade das pessoas! Seja qual for o caminho que elas sigam, que o façam para serem felizes, se é com este ou com aquela não interessa. A mim não me incomoda quem escolhem para companheiro, há coisas que me fazem confusão numa primeira realidade ou que não percebo mas que em nada afecta a minha vida! Por tudo isto acho a ideia de um referendo patética (ou então sou eu)! A verdade é que na minha opinião um referendo deve ser realizado, quando o que está em causa afecta a vida de todas as pessoas, directamente ou indirectamente mas que afecta. E agora digam lá, desde quando é que a felicidade de outras pessoas contribui para a minha felicidade? Quando muito fica-se feliz pelos outros poderem ser felizes, ou simplesmente esquece-se, eu não me importo que a Manuela se case com a Josefina ou que o Joaquim se case com o Zé. Mas em nada me admira a descriminação das pessoas, se já descriminam este ou aquela porque já foi isto ou aquilo, é mãe solteira, ou porque deixou a mulher para ser feliz com outra, ou porque sai ao sábado e deixa os filhos nos pais, ou porque não é da mesma raça, ou porque não está à altura do meio social and so one, and so one…. WTF? Se descriminam só porque sim, ver mulher com mulher ou homem com homem também o vão fazer…
[ imagem ]

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Sigam-me

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub