Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

20
Mar20

Desafio de escrita dos pássaros #2.8

Maria

» Foi tão bom, não foi «

desafio passaros.JPG

Na verdade isto de estar em quarentena depena-nos a alma, deixa-nos assim meio que inocentes e à nora, de repente o telefone tocou com sinal de mensagem. A minha professora de ginástica a dizer que ia fazer uma aula em directo para o grupo para quem quiser fazer. 

Primeiro pensamento: Boa, alguma coisa para fazer diferente nestes dias "tão o mesmo".

Segundo pensamento: Bem é uma aula de ginástica. Localizada. Uma horinha... hummm que animação (menos um bocadinho).

Terceiro pensamento: Se calhar dizia que não posso, não estou. Ah mas agora estamos em casa não dá essa desculpa. Se calhar finjo que não vi a mensagem! - ahh mas vi e ficou lá marcado que eu vi. Se calhar arranjo outra desculpa qualquer...

Quarto pensamento: Deixa-te de merdas e vai mexer masé esse rabo, que sempre a comer quando tal rebolas mesmo.

E assim foi. Há hora marcada lá estava eu a aderir ao grupo quase das primeiras com um entusiasmo meio forçado, parecia que um lado dizia "Boa, vais mexer esse corpo" - e por outro lado "não me apetece mexer o lombo!". Mas na verdade foi uma hora bem preenchida, quase nem deu para respirar e aquilo era tão rápido que até parecia que estávamos lá na sala a ter uma aula normal.

Já depois de alongarmos a professora chegou-se mais e disse "Foi tão bom, não foi?". Respondemos todas que sim, mas foi quando depois de um banho quente me deitei na cama e pensei cá para mim, olha ainda bem que fiz, soube-me pela vida!

Às vezes é isto, só damos valor depois de fazer. E na verdade se não chegarmos a fazer, não chegamos a saber o que perdemos.

Vejam os meus textos  aqui.

13
Mar20

Desafio de escrita dos pássaros #2.7

Maria

» Escreve o teu elogio fúnebre «

desafio passaros.JPG

Ela tem um feitiozinho bem dela. Muito próprio. Muito particular. Difícil de chegar lá mas depois... de uma facilidade de lidar. Habituavamos-nos mais depressa a ela do que ela se mudava. Mas fazia-se.

Toda ela é sorrisos. Sempre o foi, sempre será.

É a melhor amiga dos seus amigos. Mas é a primeira pessoa a desistir quando acha que ali não vale a pena continuar. Fez sempre tudo o que podia pelos seus. Sempre. E os pais podiam ter tido uma filha menos explosiva, menos coração na boca, menos resmungona, mas não poderiam ter uma filha mais amiga e cuidadora que ela. Levava-os sempre para todo o lado que pudesse.

Ela sempre fez por ser melhor. Mas sempre admitiu falhas. Sempre a sorrir. Na esperança de ver sempre o copo meio cheio. 

Batia o pé, rodava a baiana e ia muito por ela mesma. Nunca foi muito de ir em ondas. Tinha muito pela sua

Fazia rir tudo e todos, mesmo que, assim que estivesse sozinha os seus olhos mergulhassem em ciscos algumas vezes...

Nem sempre foi compreendida. Nem sempre se deixou ser.

Ama. É amada. E que se lembrem sempre daquele sorriso que foi lema de vida.

Ela é isto. É sim. Porque continuará a sê-lo. Sempre.

Vejam os meus textos  aqui.

06
Mar20

Desafio de escrita dos pássaros #2.6

Maria

» oh não, um vírus outra vez! «

desafio passaros.JPG

Segunda-feira e tudo é aquela base desde que abres os olhos ali, ainda deitada na cama, depois de uma noite de tempestade fora de portas e em que o teu repor de sono balhamádeus.

É o ter que ser e está a despachar porque acordas sempre tarde e a más horas para ir trabalhar. E isto de ter vontade às segundas não há karma que lhe pegue.

Tudo feito às três pancadas e ala que se faz tarde. Metes-te no carro e segues caminho. Calma lá que isto hoje tem que se optar por outro percurso para o trabalho porque as estradas estão bem perigosas devido à tempestade que passou durante a noite e vê-se demasiados destroços das árvores no chão.

Enquanto isso sentes os lábios secos e lembras que te esqueceste de pôr o batom de cieiro que usas todos os dias religiosamente. E achas algo estranho. O lábio está diferente e com a pressa lá em casa nem deste conta de nada. Abres o espelho do carro e.... "oh não, um vírus outra vez!" qual karma de segunda que não há nada que lhe pegue o tanas. Isto podia piorar? Herpes, god, herpes de um raio voltaste para me atazanar a vida e logo esta semana que tenho reunião com um alemão que vai na volta ainda me sai um pedaço de bom caminho e eu a ostentar o herpes labial quando anda tudo às voltas com o coranavírus.  

Na farmácia lá deram a pomada - que a mim nada fez - e vai na volta só piorou até chegares a casa e teres aloe vera que te safa sempre nas piores ocasiões. Bem deste já me estou a safar, só espero que o coronavírus, esse não se lembre deste cantinho um bocadinho abaixo do Pólo NOrte.

Vejam os meus textos  aqui.

28
Fev20

Desafio de escrita dos pássaros #2.5

Maria

» Acordas e tudo o que mais desejavas realizou-se: conta-nos o teu dia «

desafio passaros.JPG

Pelas cortinas mal corridas entram os primeiros raios de sol e eu começo a acordar com a luz. A emoção é tão grande que corro para a janela, abro-a e caminho pela varanda, ali estou eu, perdida naquele pedaço de terra no meio do mar plantado com aquela imensidão de azul à minha frente e com o coração a palpitar forte enquanto me mentalizo "aqui estou eu, como desejei isto"! E ali fiquei uns minutos a tentar perceber que tinha mesmo aterrado ali depois de tantas tentativas frustradas de ali voltar.

Ouço barulho lá dentro e vou ver o que se passa, o frenesim do pequeno-almoço a ficar pronto à espera que eu acordasse. E ali estava eu a vê-los e a poder abraçá-los como já há muito tempo não fazíamos. E tudo é tão bom que parece que nada falta para ser perfeito. Aquele abraço sentido de bom dia do pequeno que nada paga e que deita por terra todas as saudades acumuladas dos quilómetros de distância que nos separam.

O mano acaba de fazer o café melhor do mundo, o nosso, como sempre foi. E sentamos-nos todos à mesa a planear o que vamos fazer naquele primeiro dia que cheguei e que quero fazer um montão de coisas mas que o importante é estarmos ali de volta, todos juntos. Com as melhores gargalhadas e um coração cheio de amor.

- Vamos à praia - diz o pequeno - quero que me vejas nadar. E vamos comer um gelado! E quero que vejas a minha escola nova. Já foste comer um prego lá baixo ao Zé? Tens que os provar são uma delícia. E vais assistir ao meu treino da natação?

- Bora lá, estou pronta para tudo o que quiseres!

- Há quanto tempo não vens cá? - pergunta-me o pequeno.

Há demasiado tempo para uma vida só.

Vejam os meus textos  aqui.

21
Fev20

Desafio de escrita dos pássaros #2.4

Maria

» O google está errado «

desafio passaros.JPG

Perdidos, ali mais ou menos onde judas também perdeu as botas, estava eu e o meu pai no carro.

- Não estou a perceber, segui as indicações que me deu e agora estamos perdidos, só pode. Estás a ver por que quelhos nos mandaram?

- Fias-te nessas electrónicas e isso não nos leva a lado nenhum!

- Nada disso, devem ser das obras, ou o raio que os parta mas já me estou a passar, quando tal estamos no meio de um campo de milho  a milhas de distância do destino que quero!

- Continuas a olhar para aí a achar que sabes? Não é melhor perguntar a alguém?

- Não se vê ninguém, que é o pior. Mas isto não se engana, se diz que é por aqui, deve ser. Ou não. Porque já não posso com o "faça inversão de marcha" e vamos ter ao mesmo sítio.

- Isso das tecnologias também se engana. E esse coiso deve estar pirado.

- É google. Chama-se google.

- Então é dar nomes às coisas, o google está errado

- Olha estou a ficar sem bateria, sempre a mesma coisa, e também o sinal de gps não é o melhor, deve ser por isso que não estamos em sintonia.

- Pessoas. Procura pessoas que já não posso ouvir falar desse google.

- Olha aparece aqui outra estrada, mas onde raio é esta estrada?

mas esta rua não aparece em lado nenhum! E estes sinais? Nunca vi. E não tem grandes alternativas.

Vai a passar uma senhora ele abre o vidro e pergunta - olhe desculpa pode dar-nos uma ajuda?

Penso eu, pois... já é velho o ditado, quem tem boca vai a Roma...

Vejam os meus textos  aqui.

14
Fev20

Desafio de escrita dos pássaros #2.3

Maria

» Manual para iniciar relacionamentos «

desafio passaros.JPG

Em dia de S. Valentim, o amor vai estar no ar

Há muitos Amo-te e Gosto de Ti

Há muita gente a se declarar

E outros tantos a pensar - o que foi isto que eu senti?

Não rumam todos para o mesmo lado, não estão sempre em sintonia

Uns dias  se for preciso até cantam o fado, com aquele ar de poesia.

Noutros dias poderá  ser tudo muito desfocado, longe de ser uma alegria.

Estes são dias de gastar mais uns trocos

E o tempo de dar um peluche já lá vai

hoje em dia são outros focos

até que um dia a ficha cai.

Não é fácil para quem está solteiro nesse dia só de lamechice

Em qualquer lado são só corações, no restaurante não há lugar

tudo para acabar na traquinice

mas tens que pagar o jantar a dobrar.

Seja por opção ou porque calhou

a todos os que não têm par

vejam bem o que sobrou 

e tentem um Manual para iniciar relacionamentos arranjar.

Não sei se será de fácil leitura,

mas diz que para bom entendedor meia palavra basta,

o que é certo é que têm que estar ambos com a mesma abertura

senão vão andar ali só no arrasta.

Não brinquem com o sentimento

A vida dá voltas e o mundo gira

um dia brincas no outro és brinquedo

vai na volta a gente pira!

Vejam os meus textos  aqui.

07
Fev20

Desafio de escrita dos pássaros #2.2

Maria

» É que isso de médicos, nunca fiando «

desafio passaros.JPG

Numa conversa entre amigos o tema passa pelas viroses típicas da época, pelas constipações e gripes desta vida. E fala-se inevitavelmente no lado dos médicos, dos farmacêuticos e das pessoas - os pacientes/doentes. De como todos lidamos de forma diferente com tudo e com todos, com aquilo que nos dizem e com aquilo que, por vezes queremos ouvir.

A Laura está doente, primeiro passou na farmácia mas não foi lá com uns ben-u-ron nem com xaropes. A coisa agravou-se e foi a dois hospitais no prazo de uma semana. 

- E está melhor?

Nem por isso, passou a noite no hospital e tem uns exames para fazer. Mas entretanto tinha ido a um médico particular.

- A sério? Tanto médico. Mas porque procurou ela outro médico?

Ela diz que o primeiro disse que foi gripe e que o segundo disse a mesma coisa, mas ela continuou sempre a pensar que poderia ser alguma coisa no coração e na verdade, aquelas aflições do coração não passavam e podia ser. É que isso de médicos, nunca fiando. Mas no particular disse a mesma coisa, era gripe, mas já estava ali com qualquer coisa num pulmão.

- E do coração é alguma coisa?

Não. Com o coração estava tudo bem, todos disseram o mesmo com os exames que ela fez. Aquilo eram ataques de ansiedade só.

- Então não fez nada ter ido a tanto médico diferente!

Não. Mas saiu-lhe um peso da consciência, podia ser do coração.

- Mas não foram duas opiniões ainda precisou de mais! - estupefacta.

Sabes como é, há pessoas que acham que sabem o que têm e quando vão ao médico e eles não confirmam aquilo que elas acham, elas pensam que quem está enganado são os médicos...

- Estou a ver ... então se o primeiro médico lhe tivesse dito que era algo do coração não procurava mais opiniões.

Provavelmente não.

 - Mesmo que afinal fosse um problema grave num pulmão.

Pois.

...

Vejam os meus textos  aqui.

31
Jan20

Desafio de escrita dos pássaros #2.1

Maria

[Devia ter feito uma reflexão sobre o primeiro desafio dos pássaros e sobre a minha vontade de ir na onda e continuar este desafio, agora numa segunda fase e pôr-me a jeito das loucuras criativas de escrita deste bando, mas não é que, gostei mesmo muito de ter participado no primeiro desafio? Aí vamos nós para a segunda fase]

» Acho que a coisa não vai correr bem. «

desafio passaros.JPG

Mariana andava bastante cansada, sem conseguir aproveitar as noites para dormir. O stress do trabalho estava a dar cabo da boa disposição dela. Andou dias assim no "deixa andar" até que como não passou, decidiu tomar alguma coisa para a ajudar a descansar e a dormir melhor.

Nesse dia logo após tomar a medicação,  ligam-lhe uns amigos para ir lá a casa e ela nem se lembrou que já tinha tomado aquilo. Quando chegou a casa dos amigos e se sentou no sofá começou a ficar com uma moleza extrema e aí sim, lembrou-se que tinha tomado um comprimido e pensou "acho que a coisa não vai correr bem" !

Mas não quis dar a parte fraca. Então não contou a ninguém.  Mas cada vez estava a ficar mais difícil conseguir manter os olhos abertos. 

Na TV, assistiam a um filme mas estava a ser os cabos dos trabalhos acompanhar.

Até que aquilo que eu não queria mesmo que acontecesse aconteceu. Os olhos começaram a fechar, primeiro ao dar conta ainda tentou arregala-los o mais que podia até que, começaram a fechar tão lentamente, que todas as tentativas de os manter abertos se tornaram infrutíferas para seu desespero. E ali estava ela, no sofá em casa de amigos aterrada no sofá. 

Até que alguém repara e Mariana acorda com as gargalhadas a gozarem com a cara dela. E ela consegue abrir uma linha dos olhos mas não tem forças o suficiente para acordar para a vida e se levantar.

O filme a assistir ali já era outro. E tudo se concentrou na tentativa de acordar Mariana e fazer com que ela se conseguisse levantar e ir à sua vidinha. Até que lá conseguiram despertá-la e ela, entre gargalhadas logo disse, "bem me pareceu que a coisa não ia correr bem"!

(eu não sei quem é a Mariana, mas tive a sensação de déjà vu)

 Vejam os meus textos do primeiro desafio aqui.

10
Jan20

Desafio de escrita dos pássaros #17

Maria

» Luz e sombra « [o último tema do desafio]

desafio passaros.JPG

 

A vida é uma constante aprendizagem. Cheia de fases boas e menos boas. Mas sempre de aprendizagem. É preciso saber tirar o proveito de cada dia. Saber agarrar as oportunidades. Ter a capacidade de decidir por nós e aprender com os erros. Mais que isso, ter foco mesmo depois de levar com as consequências desses erros. É fácil julgar os outros e mais que isso, é fácil acreditar no que os nossos olhos vêem dos outros. Mas cada um tem a sua história e nós nunca sabemos a verdade do que vai dentro da história de cada um.

Deixar-nos levar pelas aparências é a maneira mais fácil de nos iludir. Para o bem ou para o mal.

Devemos ser pessoas melhores todos os dias. Agradecer mais do que pedir. Dar valor ao que realmente é de valor. Respeitar o próximo e acima de tudo, respeitar a nós próprios. Ser positivos e tentar alcançar boas energias. Passar essas mesmas boas energias para que à nossa volta seja sempre um ambiente tranquilo.

De que adianta quando estamos tristes, passar só essa tristeza? O Mundo até pode chorar contigo, mas só vai gerar mais tristeza. Devemos sim canalizar o nosso melhor sorriso para que nos ajudem a sorrir ainda mais. Há dias de Luz. Há dias de sombra. A Luz e Sombra andam sempre de mãos dadas. Não há que ter medo da sombra, porque onde há sombra, em algum lugar próximo brilha a luz. Se hoje não sentes, amanhã sentirás. Se hoje sentes que estás mais na sombra, no escuro, numa fase má, é ter fé e acreditar num amanhã melhor. Num amanhã do outro lado da sombra, naquela luz ao fundo do túnel que nem sempre conseguimos ver quando estamos na sombra mas que, com persistência percebemos que ela está lá. 

A vida é essa aprendizagem.

[Adorei fazer parte deste desafio. Adorei o desafio e superou as minhas expectativas que desde o início paniquei a pensar que não ia conseguir. Obrigada por me fazerem acreditar, por todas as palavras de incentivo que fui recebendo e por todas as visitas]

 Vejam outros textos meus para este desafio aqui.

03
Jan20

Desafio de escrita dos pássaros #16

Maria

» Sobre a vida adulta: Ainda não entendi o que é para fazer. «

desafio passaros.JPG

 

Continua a ser inevitável questionar-me - é pá já passei dos trinta há uns anos e há pelo menos duas décadas ao olhar para alguém da minha idade, além de colar logo o rótulo de trintona acrescentava o "já foste".  Porque temos ideias meias concebidas talvez da educação que se teve, das fases que se foi vivendo e da questão social que nos faz ter quase prazos para tudo e mais alguma coisa. Sendo-se rigorosos com o termo "idade". E então lá prós trintas e tal a ideia de gente é  estar mulher casadoira, com filhos, casa própria, família organizada, trabalho que te dê boa estabilidade, caminhos perfeitamente estabelecidos e tretas e mais tretas. Isto porque, quando cá chegas e a vida deu lá uma reviravolta e tu nem sabes se agora está no lado certo, mas tens a noção que estás fora dos "parâmetros" e nem por isso te sentes mal (?!) Com isso, mas socialmente já foste mesmo. É  inevitável não pensares se tivesse sido diferente, se tivesses tomado outras opções se tivesses seguido outros caminhos... É inevitável...

Daqui a uns dias será o meu aniversário e sobre esta vida adulta [muitas vezes penso] ainda não entendi o que é para fazer!

Não sei se siga caminhos pré-concebidos e me sinta uma falhada por as coisas terem saído diferentes da perspectiva, se siga o que é e o que tem de ser e sou feliz à minha maneira.

Isto de ser adulta não é fácil e dizê-lo está longe de ser um clichê.

Falhei muito. Tomei más decisões.  Errei e pasmem-se vou continuar a fazê-lo, porque na verdade se soubesse de antemão o que está certo, saberia lá eu o que é viver. No entanto entendi que o correcto é seguir o que Eu acho que devo seguir, mesmo que isso me leve a tropeçar várias vezes e a ficar com a marca dos joelhos esfolados. Mas quem garante que se tivesse feito diferente,  seria melhor?

Não tenho o mesmo corpo, ganho mais rugas a cada dia, flacidez, marcas, celulite e quilos! Mas a essência do coração está lá e uma coisa eu sei, se o seguir, estou no bom caminho. Tenho mesmo que entender o quê?!

 Vejam outros textos meus para este desafio aqui.

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Sigam-me

<>

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sorriso desde 11/02/09

<>

<>

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D