Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

06
Mar19

Até podem ter um boss melhor que o meu mas com mais sentido de humor não é fácil. #8

Maria

De manhã no trabalho eu com um ataque de tosse, até que o boss diz:

- Esse pigarro ainda é do nó na garganta, Maria?

Nó na garganta? Pergunto eu, completamente a leste...

- Sim, ainda deves andar com nó na garganta desde sábado!!

...

...

(referia-se claro ao clássico, o que eu faço com uma pessoa destas!!)

29
Nov17

Até podem ter um boss melhor que o meu mas com mais sentido de humor não é fácil. #6

Maria

Boss entra com um amigo, oferece-lhe café e bolachas.

Boss para o amigo: Deixa abrir aqui este pacote (ao verificar que a caixa das bolachas da empresa estava vazia) destas bolachas de chocolate com bom aspecto. Aqui há tempos também abri um e eram aqui da Maria, só percebi quando lhe ofereci a ela as bolachas que eram dela, agora cada um tem o seu lado, senão andava sempre a pegar nas dela.

Eu sentada no meu lugar a ouvir a conversa mas nem sequer abri a boca até que:

Boss: Não foi Maria? Mas este já não é teu pois não? - depois de já estarem os dois a comer as bolachas.

...

...

Por acaso é.

09
Jun17

Empresa feliz...

Maria

"Escolhe um trabalho que gostas e não terás que trabalhar um único dia na tua vida"

A frase é bem antiga. Na verdade mesmo que não seja o trabalho de sonho, se gostas, se te sentes bem é meio caminho andado para as coisas não só correrem bem como não te fazerem mal. Há sempre muitos "mas" e "ses" sabemos que poderia ser sempre melhor, ou pelo menos achamos muitas vezes ou que o horário podia ser outro, ou que o ordenado podia ser mais rechonchudo, ou que os colegas fossem renovados, mas... na essência as coisas correm muito melhor, quando gostas daquilo que fazes, ou quando te sentes bem no que fazes.

Quando vim para esta empresa há mais de dez anos, sempre que pensei nos pontos negativos houve um positivo que deu a volta por cima. Cá somos família. Tratam-nos assim. Tratamos-nos assim. Desde o primeiro dia percebi isso, mexem comigo, mexem com todos. Quando um sofre, sofremos todos, mas quando um ri, a gargalhada é geral.

Isto é realmente de loucos, junta com eles estou mais que atrofiada é certo, fazer o quê?!

Esta é um exemplo de família que gostava de ter (assim como a minha) e tão só por isso acredito nas vezes que fico grata e que agradeço a sorte que tenho.

Ontem o boss fez anos. Para nós é a festa anual da empresa.

Sabem o jantar de natal, sentadinhos no restaurante com um serviço à disposição? Deixou de existir há uns anos. Preferimos esta festa para o convívio. O Boss faz anos e a festa é de todos nós. As instalações da empresa abrem portas há festa, juntam-se os trabalhadores e a família do boss. Há churrascada para todos. E até podem assar a própria febra na brasa. Há tinto, branco e cerveja até fartar. Vêm vizinhos, fornecedores e clientes mais amigos. Um trás uma bateria, outro traz a concertina e as desgarradas fazem-se. Haja alegria e a festa só termina já de noite.

Acreditem, ri até doer a barriga (e comi e bebi ainda melhor).

Se a empresa hoje trabalhava sem a tarde de ontem? Tralhava, mas não é a mesma coisa... Há condições num trabalho que dinheiro algum paga. E a convivência, a partilha, o diálogo e a amizade só nos levam para a frente.

17
Jun16

Até podem ter um boss melhor que o meu mas com mais sentido de humor não é fácil. #5

Maria

Boss para cliente:

- Esta é a Maria, a mulher de sonho de qualquer homem.

Cliente a olhar para a minha cara de desconfiada a olhar para o boss: Ai é?! Muito bem. Prazer!

Boss - É. Está afónica.  Deviam ser todas assim. Fáceis de aturar. Sem dar quase por elas. A falarem baixinho ou caladas. Isso sim, era de valor.

...

...

Fazer o quê?! :)

12
Abr16

Até podem ter um boss melhor que o meu mas com mais sentido de humor não é fácil. #4

Maria

Eu trouxe um pacote de baunilhas de chocolate para a empresa. Ainda se encontrava dentro da saca. O Boss chega, pega na saca, abre o pacote, come duas ou três, despeja as restantes numa lata de bolachas aqui da empresa vira-se para mim e diz:

- Oh Maria se quiseres podes comer umas baunilhas daqui.

...

...

 

09
Mar16

Nove anos.

Maria

De repente ao olhar para o calendário dei conta que deixei passar uma data importante. No fim-de-semana fez nove anos que trabalho por aqui. NOVE anos. Lembro-me tanto das primeiras peripécias. Lembro-me de cá chegar e chorar a dizer que não aguentava uma semana (um abre olhos para aqueles que começam num trabalho novo e é difícil, as vezes as coisas depois descomplicam um pouco). Lembro-me de poucos dias depois de cá ter começado a trabalhar o encarregado me dizer "em três tempos se não fores embora, ou tens uma panca como nós ou vais ficar com uma", hoje acredito que já tinha mas cada vez a panca dá sinais de piorar. Efeitos colaterais. Nada a fazer. Lembro-me de não ter achado nada piada a só haver homens na empresa, não tinha ninguém com quem dar dois dedos de conversa feminina. Com o tempo percebi que foi a melhor coisa que me podia ter acontecido, uma pena não haver um achado no meio deles que me despertasse a alma, mas não. Ligações unicamente profissionais e aliás são do mais educados e respeitosos possíveis. Acho que só uma vez alguém me "picou" pelo facto de estarmos em “patamares diferentes” e eu ser mulher. Foi uma situação pontual e nunca mais senti o que quer que fosse em relação a isso. Lembro-me de quando entrei para aqui um funcionário não me largar o pé. No início deixei andar porque pensei “é novidade isto passa-lhe”. Acabou por não lhe passar e ele levou uma repreensão não só do boss como de todos. Acabou por sair da empresa mais tarde. Não directamente por esta situação até porque nunca foi uma situação de extremos mas cheguei a rir-me com as fotografias que me enviava de gatinhos e flores para o telemóvel do trabalho. Tenho mil e duas peripécias sempre para contar desta empresa que já me trouxe tanta coisa boa e algumas menos boas. São nove anos e isto realmente é de loucos. Já chorei, mas já dei tanta risada boa, tanto com os funcionários, como com o boss, com os clientes (esta foi óptima), com os fornecedores ou mesmo com outros indivíduos que me aparecem à frente. Estou mais que atrofiada é certo. Fazer o quê?!

Continuo a agradecer por nos dias que correm, nesta crise que parece que ganhou raízes, ter trabalho. Continuo a agradecer as oportunidades que me vão sendo dadas. Continuo a resmungar todos os dias para sair da cama pela manhã, queixo-me pela cabeça massacrada com que chego muitas vezes ao fim do dia, bato o pé pelas vezes que ganho um cabelo branco por aturar gente que me tira do sério, dias há em que me revolto por ter tanta coisa nos meus ombros que às vezes me tira o sono, mas caramba, se ficasse em casa, se não tivesse trabalho, se fizesse parte da enorme lista de desempregados do país, aí sim o atrofio seria muito maior.

Como eu agradeço por ter trabalho. Mas se aguentar mais um ano, acho que no mínimo tenho direito a um busto em minha homenagem à entrada das nossas instalações.

São nove anos de trabalho na mesma empresa. Como isto me sabe bem, como isto é ouro, como isto passa tão rápido, como isto é tão importante!

14
Jan15

Até podem ter um boss melhor que o meu mas com mais cenas de sentido de humor não é fácil. #2

Maria

Boss saiu numa carrinha de serviço da empresa. Passado algum tempo chega.

Eu: Que carrinha é essa? Que aconteceu à nossa?

Ele: (com cara de quem não está a perceber nada do assunto) O quê? Esta carrinha é a do Encarregado. Saí nela.

Eu: Realmente é igual muda é a matricula. Essa não é a nossa!

Ele: Oh estás a gozar. Eu só entrei na loja um minuto quando saí entrei na carrinha e arranquei nem vi mais nada. Não é a nossa?

...

...

(sim coisas destas acontecem por aqui e sim já foi feita a troca da mesma)

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Sigam-me

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub