Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

26
Jul18

Daqueles amores maiores...

Maria

avó.jpg

 

Das saudades de quem não consegui acompanhar. Trazer na vida. Crescer. Das saudades de quem me foi tanto mesmo quase sem saber. 

Tenho falta de quem nem sequer cheguei a conhecer. Do que me podiam ter sido. Do que me eram. Do que são, mesmo não estando presentes fisicamente.

Saudades de chamar. De ter nos momentos bons. Curiosidade em ouvir histórias. De me encantar. 

E tuas. Tão tuas. Tantos dias.

Nunca conseguimos escolher quem ter perto quando é a vida que dita. Que impõe. E tu não podes saltar barreiras e correr até ao fim do mundo, porque é apenas aí que é inevitavelmente impossível ter-te.

És uma mulher incrível.

Eu procuro ter-te o sorriso, a leveza do ser, a generosidade do coração bom, o amor em todas as direcções e a serenidade no olhar. Mas tenho-te garantida a dureza de não preocupar os outros, de tentar sempre ser forte, de não preocupar, de ter muito minhas as coisas más. A emoção nos silêncios.

Tenho-te esse coração enorme pelos nossos, esse amor pela família que nos cuida, essa  tentativa de sempre esconder todos os nossos problemas como se sempre estivesse tudo bem. Tu nunca gostaste de dar preocupação a ninguém. És lá mulher disso. E eu acho que fiquei com isso teu. E nós sabemos que nem sempre é bom.

Perguntei-te imensas vezes como estás? Sempre sorriste afirmando estar tudo bem, mesmo quando provavelmente tu que sentias tudo, sentiste a nossa despedida, naquele aperto de mãos que tanto gostavas de dar, no dia antes a eu ter sido operada e me disseste "talvez eu não te consiga ir ver depois da operação, subir escadas já não é fácil, mas isso vai correr bem"... E eu não mais te vi.

Correu-me bem, mas foi aí que te perdi. Naquele último abraço e nem me consegui ir despedir de ti. Mas isso não me esqueço. Está guardado aqui dentro naquele pedaço que abalroaste e fizeste teu há muitos anos. Somos feitos de pedaços. Tu és um dos [meus] bons.

Sempre foste uma teimosa do pior e fazias de tudo para que eu te acompanhasse no café com leite que até hoje não consigo tomar. Mas, lembras-te do porquê do meu chocolate preferido ser o After Eight que maravilhosamente partilhavas comigo quando eram também eles os teus preferidos? Continuam a ser os preferidos...

Não és de beijos mas pegares nas mãos sempre foi um hábito. Sempre. Sempre que me pedias para me sentar bem do teu lado. Fosse no sofá, na beira da cama ou mesmo naquelas pedras do teu jardim. A tua tinha que vingar, teimosa, oh feitiozinho que herdei mas depois o coração sempre nos trama. Sempre, não é? Até ao fim...
Cá beijinho no coração e um abraço daqueles fortes que só tu davas, eh mulher forte. Sempre foste. Fazes falta. Sempre fizeste. Tu e os que não cheguei a conhecer
 
 
[Quem tem a sorte de ainda ter avós, cuidem deles enquanto podem
Com coração.]
26
Jul17

Daqueles amores maiores...

Maria
Tu tens um sorriso encantador, maroto também, mas encantador.
Eu tenho uma parte tua muito boa, este coração enorme pelos nossos que faz esconder todos os nossos problemas como se sempre estivesse tudo bem. Tu nunca gostaste de dar preocupação a ninguém. És lá mulher disso. Lembro-me perfeitamente do dia que cheguei lá a casa e vi-te sentada à mesa com um lenço à cabeça. Não te ficava mal, mas não era coisa habitual. Avó que tens? Respondeste tão rápido quanto seco: Nada, porquê? Aproximei-me e subi-te o lenço, tinhas caído no quintal, tinhas um generoso golpe na cabeça e numa de não incomodar ninguém puseste o lenço. Lembras-te? Primeiro resmunguei contigo, depois rimos às gargalhadas.
Sempre foste uma teimosa do pior. Lembras-te quando me chamavas à socapa dos outros porque querias pôr-me uma notinha no bolso? Ou quando ias à loja e vias os croissants que eu tanto gosto e trazias para mim? E o quanto gostavas de me ler a cruzada, só na parte das adivinhas e nos provérbios? Lembras-te do porquê do meu chocolate preferido ser o After Eight que maravilhosamente partilhavas comigo quando eram também eles os teus preferidos? E o teu gosto de guardar folhas secas dentro de livros? E quando me chamavas à beira da máquina de costura e dizias "ainda dizem que estou velha, com a minha idade não preciso de óculos para enfiar a linha no cu da agulha". Tão fina.
Não és de beijos mas pegares nas mãos sempre foi um hábito. A tua tinha que vingar, teimosa, oh feitiozinho que herdei mas depois o coração sempre nos trama. Sempre, não é? Até ao fim...
Cá beijinho no coração e um abraço daqueles fortes que só tu davas, eh mulher forte. Sempre foste. Fazes falta. Sempre fizeste. Tu e os que não cheguei a conhecer. 
16
Mar14

Avó,

Maria

Tu tens um sorriso encantador, maroto também, mas encantador. Eu tenho uma parte tua muito boa, este coração enorme pelos nossos que faz esconder todos os nossos problemas como se sempre estivesse tudo bem. Tu nunca gostaste de dar preocupação a ninguém. És lá mulher disso. Lembro-me perfeitamente no dia que cheguei lá a casa e vi-te sentada à mesa com um lenço à cabeça. Não te ficava mal, mas não era coisa habitual. Avó que tens? Respondeste tão rápido quanto seco: Nada, porquê? Aproximei-me e subi-te o lenço, tinhas caído no quintal, tinhas um generoso golpe na cabeça e numa de não incomodar ninguém puseste o lenço. Lembraste? Primeiro resmunguei contigo, depois rimos às gargalhadas. Sempre foste uma teimosa do pior. Lembraste quando me chamavas à socapa dos outros porque querias pôr-me uma notinha do bolso? Ou quando ias à loja e vias os croissants que eu tanto gosto e trazias para mim? E o quanto gostavas de me ler a cruzada, só na parte das adivinhas e nos provérbios? E quando me chamavas à beira da máquina de costura e dizias "ainda dizem que estou velha, com a minha idade não preciso de óculos para enfiar a linha no cu da agulha". Tão fina. Não és de beijos mas pegares nas mãos sempre foi um hábito. A tua tinha que vingar, oh feitiozinho que herdei mas depois o coração sempre nos trama. Sempre, não é? Até ao fim...

Parabéns Avó. Parabéns por estes 102 anos. Não tivesses tu partido à catorze anos, a festa hoje seria de arromba. Assim sendo, beijinho e um abraço daqueles fortes que só tu davas, eh mulher forte. Sempre foste. Fazes falta. Sempre fizeste.

23
Nov10

Da familia

Maria

Achei tão fofa a avó da Catarina da Casa dos Segredos.  Agora à pouco num momento zapping apanhei-a na conversa embevecida pela sua neta. Há velhinhos que nos orgulham de poder ouvi-los. Que no pouco que falam dizem muito. Os avós deviam ser sempre lembrados, mas a verdade é que como não somos todos iguais há velhinhos mais cativantes que outros. Eu tive uma avó que me ensinou muito. Quer dizer como qualquer outra pessoa tive quatro, mas três não conheci o que foi uma pena. Não sei o que é dizer os meus avós num presente, porque no meu eles nunca existiram. E eu gostava muito de ter tido experiências com eles, eu teria gostado de crescer com eles com certeza.

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Sigam-me

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sorriso desde 11/02/09

<>

<>

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D