Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

19
Dez18

Natal

Maria

Eu não sei bem se é da época mas acredito que sim. O Tpm sempre pode ajudar. Mas... esta época abalroa as nossas emoções e hormonas.

Esta semana que antecede o Natal é sempre uma semana de saudade. Tenho imensas saudades de gente que queria muito que estivesse cá nesta altura. Muito mesmo. E são coisas que não se explicam. Cada um sente à sua maneira. E há os que se habituam, há aqueles que por muito que digam que estão habituados e que façam peito cheio, e decididamente eu faço parte destes últimos, oh pá a coisa mói. E bem.

Tenho saudades de pessoas que já cá não estão. Mas muitas saudades das pessoas que estão cá, mas não vão estar para aquele abraço, aquelas gargalhadas, aquelas conversas. E pronto, basta falar que tudo se atropela. Tenho saudades das minhas pessoas. Da família e amigos. Tenho saudades de abraçar pessoas às quais a vida nos separou mas que me deixam saudade. Daquelas que davam abraços tão bons e silêncios necessários. Tenho saudades do meu melhor amigo. Saudades de ter à mesa os meus todos juntos. De fazer sentido. Não querer voltar lá trás. Mas saudades de continuar a fazer sentido, agora, com eles, cá.

Nesta altura não há como não ter saudades da avó. Da casa cheia que sempre nos trouxe. daqueles abraços gostosos, reconfortantes, cheios de tudo. Daqueles olhos emocionados de tanto amor no coração. Tenho saudades do que conseguia juntar à mesa. Dos tios, dos primos. Do barulho.

Não há como não ter saudades de amigos que já não vêm. Que as vidas afastaram. Que a distância é grande. Mas que levaram os melhores dos abraços também. E tenho saudades. De não falar e entenderem. De não pedir e saberem o que se precisa.

Nesta altura provavelmente não entenderão o quão desinteressada sou em procurar presentes. Ou em receber. Há muito mais que me move que me faz falta. E isso ninguém sente por mim. Ninguém entenderá por mim.

E eu não deixo de ficar contente, mesmo estando triste. Com a época. Com as saudades.

E eu gosto sempre um bocadinho menos do Natal quando não tenho os meus comigo. É legítimo. É sentido. É o meu.

6 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Sigam-me

<>

INSTAGRAM

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sorriso desde 11/02/09

<>

<>

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D