Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

30
Dez18

Feliz Ano Novo!

Maria

Desejo sorrir cada vez mais. Ser uma pessoa melhor. Mesmo! Baixar barreiras, destruir muros. Queria que se não fosse melhor que este ano que fosse igual, mas no fundo desejo de 2019 um bocadinho mais. Que eu tropece em pessoas boas e que leve os negativos para o raio que os parta sem passar no meu caminho [não confundas, por favor]. Simples assim. Directo e sem engolir sapos. Que possamos sorrir juntos. Desejar mais. Sonhar, ainda que de olhos abertos e pés assentes no chão. Abrir o coração. Ser simpáticos e guardar o mau humor nos lençóis antes mesmo de sair da cama. Apreciar o arco íris. Falar, conhecer, ir. Não deixar ficar quem só tirou bilhete de passagem. Já basta a passagem do ano. Ter coragem. Enfrentar. Ser forte. Gostar de nós, mais de nós. Primeiro sempre nós. E deixar que gostem de nós...

Ser feliz! Minimizar más energias. Procurar sorrisos. Agradecer sempre. Cuidar. Cuidar de nós. Apaixonar. Dizer gosto de ti. Fechar feridas. Seguir em frente. Seguir em frente é o caminho.

2019.png

 

De coração desejo-nos a todos um Feliz 2019 . Que nos seja simples, leve e bom. Saúde.

Obrigada por mais este ano repleto de carinho e partilhas a quem está desse lado! E cá vos espero em 2019. Sem desculpas.

Beijos, abraços e sorrisos,

 

Maria

SorrisoIncógnito

 

Sigam-me em:

Facebook: sorrisoincognitoblog
Instagram: https://www.instagram.com/sorrisoincognito/

29
Dez18

Dicas de Poupança

Maria

Todos os anos deixo aqui algumas dicas que por experiência acho que são mais fáceis de seguir e depois faço os balanços das mesmas no fim do ano.

Hoje vou partilhar com vocês novamente essas dicas e fazer o balanço deste ano já que estamos na última semana.

  • Eu faço o desafio das 52 semanas. Mas o desafio que eu criei

Quem por aqui anda há algum tempo já conhece esta dica.

plano poupança.JPG

Esta dica surgiu depois de ver alguns desafios de poupança por aí e de ter percebido que para muitas pessoas, famílias, eram impossíveis. Este, como é óbvio não traz um montante tão significativo como outros, mas já é bem bom e para carteiras com menos poder de manobra no orçamento mensal é mais fácil de conseguirem seguir. Muito melhor do que não poupar nada e afinal de contas o ditado “grão a grão enche a galinha o papo” é apropriado. Também podem juntar com outro tipo de poupança que já seguem ou têm por hábito fazer. 

O balanço final é na ultima semana do ano, que teremos (se conseguimos cumprir à risca o desafio) a quantia de 428,00€ no caso do desafio da tabela mais antiga. Ou a quantia de 702,00€ pela tabela que fiz o ano passado, que mostro abaixo. É uma poupança extra que conseguimos para algo que estamos a desejar e às vezes não se consegue. É uma ajuda para aquele presente, ou aquela viagem, ou aquele miminho... é isso, aquele gasto extra.

A nova tabela feita o ano passado é esta:

Poupança 52 semanas

Escolham a que melhor se adapta ao vosso objectivo. Imprimam a tabela que querem, ponham dentro de um frasco ou algo do género e é só ir depositando todas as semanas o valor (contem-me por qual optavam).

Na minha opinião, tudo o que seja tentativa de poupança está óptimo. Porque acho que na realidade o que interessa é termos um objectivo e um caminho traçado e tentarmos ir por ali, caso contrário perdemos o rumo de querer poupar alguma coisa e um dia ou noutro vão-se aqueles trocos que eram para estar de lado.

  • Também no ano passado pela primeira vez, fiz o desafio das moedas de 2€.

Consiste em, durante um ano, ou o período de tempo a que se comprometem, todas as moedas de 2€ que vos passem pela mão, amealha-las. Este ano juntei menos que o ano passado, ficou pelos 88€. Mas é mais uma quantia poupada. Logo positivo. Para voltar a fazer este ano.

  • Para pessoas que estejam a tentar largar um vicio.

Por exemplo deixar de fumar (ou outro vício qualquer - tomar menos café, beberem menos socialmente...), também deixo a dica de tentarem pôr de lado o dinheiro que gastavam em tabaco. Ou uma quantia que estabelecem desse sentido. Quando tentei deixar fiz isso, mas tem que se pôr de lado mesmo, numa caixinha, numa gaveta, noutra conta, em qualquer lado que não passem por lá sempre, que é para deixar de lado literalmente.

  • Há pessoas que também têm um "emprego extra", ou fazem umas horas ao fim-de-semana em algum lado, ou algo do género, é interessante também não misturar esse dinheiro com o do ordenado mensal.
  • Um valor estipulado quando se recebe o ordenado.

Há um hábito bom que adotei. Todos os meses, quando se recebe o ordenado estipular um valor que se pode pôr de lado também. O valor estipulado pode variar consoante as despesas mensais, ou extras que nos aparecem é claro, mas depois dos primeiros meses vão conseguindo ter a noção de um valor que provavelmente conseguem poupar. Nem que sejam dez euros mensais. Tudo é lucro. Mas no início do mês, que é para não terem a ideia de deixar para o fim para ver o que sobra e não sobrar nada. Isso não motiva, certo?

Acreditem as coisas vão aumentando, o pouco que seja. Mas não se esqueçam, a melhor dica é separar essas poupanças, da conta à ordem que vão mexendo regularmente.

Como podem ver, são desafios básicos que cada um se pode propor a fazer, ajustando-o a si, porque isto são apenas exemplos.

Querem tentar ou partilhar como andam os vossos planos de poupança, ou que dicas partilham?

Boas poupanças para 2019!

28
Dez18

O melhor de 2018

Maria

“Desafiada” pelo Inspira-me que já não existe do blogs do sapo, em anos anteriores escrevi - O melhor de 2012,20132014 , 2015 e 2017. Agora volto a sentir-me desafiada para tal. Destaco o que merece de 2018 com uns pequenos ajustes aos pontos que destaquei em anos anteriores.

 

  1. Um momento:

Aquele dia em que na igreja, perante Deus aceitei ser madrinha de Baptismo (da minha segunda afilhada) da filha de uns amigos. Acredito que sou abençoada por amizades que tenho e pelo que posso ser na vida de outras pessoas. Foi algo importante que marcou este ano.

 

  1. Um lugar:

Fátima fui a Fátima com os meus pais dois dias. E foi muito bom. Foi bom voltar. Foram precisos os silêncios. Foi necessária aquela paz. Acho sempre que cada um acredita no que quer. E acredito que há lugares que nos deixam em paz de espírito. Fátima é-me um deles.

 

  1. Um mês:

Agosto -  Agosto continua a ser uma loucura! Absorvi-o. É a família. As férias.  Os encontros e reencontros.

 

  1. As férias:

IMG_20180713_125117.jpg

Algarve. Voltei ao Algarve desta vez com os compadres e a minha afilhada mais nova. Foram umas férias diferentes mas souberam-me muito bem com aquele sorriso da piolha diário. Num lugar que adorei.

IMG_20180830_153512.jpg

Mas o melhor foi voltar a Nazaré, passado tantos anos, com a melhor amiga e as nossas férias são sempre uma aventura. E voltar a Nazaré foi uma aventura sem sol mas com muita boa disposição e com um diário de bordo de uma #MariaTexuga empenhadíssima em alargar e "ganhar espaço" tal foi a dedicação à gastronomia. 

 

  1. O post mais lido de 2018:

Expressões à moda das “tripas” do Porto!.png

Expressões à moda das "tripas" do Porto!

É um post já de 2013, mas que apaguei sem querer e voltei a publicar em 2016, em actualização que está todos os meses no top dos mais lidos. Por consequência o post mais lido de todos os anos. Este ano não foi excepção assim como constatei no relatório anual enviado pela equipa do sapo blogs.

 

  1. O post que mais gostei de escrever:

Os posts do coração são sempre os meus preferidos. Porque são muito eu. Continuam a ser sentidos, escritos com emoção,  com sentimento. Com valor e gratidão pelo que tenho.

72. Amigos.png

 

Amigos

Foi um post que foi destacado pela equipa do Sapo Blogs e também pelo Sapo o que me deixou ainda mais orgulhosa, tanto pelo que escrevo como pela sorte que tenho em ter amizades assim.

Outro post que quero destacar :

Cópia de 72. Amigos.png

 

Do verbo Amar [me] - a felicidade tem que vir de dentro de nós mesmos antes de a procurar vindo de outra pessoa. Porque a gente merece.

 

    7. O post que mais custou escrever:

Este post, pode não ter sido o que mais custou escrever mas foi sobre uma das piores fases do ano. Há um ano atrás exactamente estava de cama. Tive umas crises más. Mas o início do ano, logo após ter pedido desejos a passas foi difícil. Mesmo. Estive no hospital. Tive uma infecção feia das amígdalas e nas veias respiratórias e custou a passar. Ganhei medos. Ganhei peso. E um tratamento de seis meses entre muita penicilina e cortisona. Agradeço todos os dias o estar melhor e por as crises estarem mais calmas.

 

     8. O post de terceiros que veio parar aos favoritos:

"Joana.37 anos. Mulher." por Quiosque da Joana. 

 

     9. O trabalho:

Ter completado 11 anos de trabalho na empresa. Não foi fácil, continua a não ser fácil, mas estamos cá para seguir caminho, até onde der.  Até onde eu me conseguir sentir bem apesar dos esforços, dos dias não e dos que nos fazem saltar a tampa. Porque há muitos dias sim, há bons colegas de trabalho e há bom ambiente.

 

     10. Campeões :

O meu coração é azul e branco. Nós somos um deles. Eles são um de nós.  PORTO!

27
Dez18

Do que faz sentido no Natal ♡

Maria

É claro que gosto do Natal.

Já gostei mais? Talvez. Tem anos que gosto mais. Tem outros anos que gosto menos um bocadinho. Uma pessoa habitua-se.

Se me é família e se é isso que me faz sentido ser Natal, é natural que quando à mesa não tenho todos os meus comigo isso deixe o Natal mais triste. Mas a vida há muito não é bem o que nós queremos. Muito mais a de terceiros.

Sempre fui um pouco avessa com presentes. Nem a dar nem a receber. Sou de longe a pessoa mais entusiasta. Deixo tudo para a ultima, só porque tento ganhar mais entusiasmo para os escolher, às vezes esse entusiasmo nem chega. E sinto que nem tenho culpa nisso. É mais forte que eu a falta de ter alguém, a ter presentes. Por isso tudo vira secundário. Para mim, daí a entender que para outros não o seja. E na verdade há que procurar presentes. 

Este foi mais um Natal daqueles que são um bocadinho menos bonitos. Agradeço por poder passar com os meus maiores comigo, mas a falta dos outros não deixa de ser sentida por um minuto que seja.

À mesa nada faltou, mas em volta faltou a alegria do pequeno. As risadas do mano. As gargalhadas sinceras dos meus pais. O amor que nos une. Aquela companhia. Aquela alegria de estar juntos que basta para encher uma casa.

E assim se passou por entre chamadas, mensagens, partilha de vídeos no whatsapp e videochamadas para manter tudo pertinho do coração. 

Na verdade não faltou nada, estive com família. Estive com os meus pais. Fui a casa dos tios, estive com os primos. Fui aos amigos. Mas depois ali à volta da mesa. Faltou muito. À volta, não em cima. Mesmo com o coração cheio.

O entusiasmo dos presentes debaixo da árvore não é o mesmo. Mas isso é o sentido. Nem me fazia sentido se fosse diferente. Mas depois uma pessoa com os anos habitua-se. Ou não.

Talvez por isso eu não ligue a presentes. Os meus valores não mudaram. O Natal só me faz sentido quando à mesa consigo juntar um pouco do que acho ser Natal. E isso é raro e não há presente que me encha o coração desse vazio preenchido pela melancolia de saber o que é o Natal. Para muitos é a noite da troca de presentes. Para mim isso é secundário. De coração. E pouco ligo quando não recebo nada. Mas continua a doer quando não tenho os meus comigo. Muito.

Mas o Natal foi bom ( comi muito bem e bebi ainda melhor). Podia é ser muito melhor. E o vosso Natal, texuguinhos?
24
Dez18

Feliz Natal! Merry Christmas!

Maria

NATAL2018 (1).png

Desejo a todos um Feliz Natal, com o melhor possível, com muita saúde, alegria e com um sapatinho repleto de sorrisos. Amor. Na vida há pequenos pormenores que nos aquecem a alma, um sorriso é um desses pequenos grandes pormenores. Tenham sempre muitos. Obrigada por estarem por aqui e pelo carinho que sempre me dão. 

Esta é a altura ideal para estarem com quem vos faz feliz. É o que interessa. Desembrulhem o vosso coração mais que qualquer presente. E estejam presentes!

Tenham sempre o coração no devido lugar dando valor ao que realmente é de valor. ♡

Boas festas! 

Sigam-me em:

Facebook: SorrisoIncógnito l Blog
Instagram: https://www.instagram.com/sorrisoincognito/

20
Dez18

Das amizades que fazem valer a pena!

Maria

Quando fomos parar à mesma turma no liceu a "empatia" foi unânime - não fomos com a cara uma da outra. Nem de longe nem de perto. Lembro-me perfeitamente de assim ser na primeira impressão. E do outro lado foi exactamente igual. "Mas quem é aquela agora?"

Não me lembro porem como depois ultrapassamos essa barreira da primeira impressão e nos tornamos tão amigas. Parece que há ali um espaço temporal que não existiu. Lembro-me da primeira vez que nos vimos mas não me lembro o caminho feito para sermos inseparáveis. Somos a prova de que a primeira impressão pode não ser a melhor mas não determina o restante caminho! E essa lição já aprendemos há muitos anos lá trás.

Sim, foi exactamente isso que aconteceu na escola. Passamos a ser as melhores amigas. Sempre uma ao lado da outra. E se uma dizia vamos faltar a outra já tinha saído da sala. Se uma dizia vamos a aproveitar o intervalo e vamos aos lanches lá fora a outra já estava a escolher a mesa no café. Se uma já tinha levantado o braço para pedir uma cerveja, a outra já tinha pedido duas. Se uma queria sair mais cedo para ir a uma festa a outra já tinha arranjado maneira. Não havia segredos. Havia muita mão a ajudar e ombro amigo. Fiquei imensas vezes em casa dela. E a família até hoje acolhe-me sempre da mesma maneira, assim como os meus.

Temos muitas histórias nossas, muitos segredos meus que guardou assim como eu os dela. E sempre nos entendemos.

Foi sempre a primeira a saber das minhas paixões. Das minhas desilusões. A ver as minhas lágrimas e a partilhar os meus melhores sorrisos. Ainda o é. Sabem o que é ter uma amizade assim?

De tantos anos, de tantas experiências diferentes. Que tantas quilómetros que por vezes nos separam. De dias e dias que por vezes ficamos sem falar. Mas as férias que passamos juntas. As jantaradas. As festas. O ligar-me para me contar o que quer que seja que lhe seja importante desabafar assim como eu... tudo continua a acontecer. E eu sei que se lhe ligar às três da manhã ela vai atender e vai estar lá. Mesmo que me diga "que é que queres pá?"

Demora a acordar. E a assimilar o bom dia. Tem um coração que só não dá mais se não puder. Olha imenso para o outro. Chora a rir. E por isso ouço muitas vezes quando vamos jantar "Hoje não pus risco preto nos olhos para não ser a desgraça de sempre". Porque as nossas conversas têm sempre muita verdade. Desabafamos as desilusões mas rimos à gargalhada com tudo o resto. E temos as nossas aventuras. De sempre. "Se isto não fosse uma aventura não éramos nós, certo amiga?" quantas vezes o dizemos.

E é saber que pode falhar muita coisa mas tu vais lá estar. Eu sei. 

E que nunca nos faltem os brindes. Os abraços. As mensagens de put@ que pariu quem nos magoa. E os telefonemas a dizer estamos a precisar de ir jantar. E estamos mesmo!Que nunca nos faltem histórias para contar. Gargalhadas até chorar. Aventuras ao estilo "se calhar" - private joke. Mas que corra sempre tudo bem. Ver sempre o lado positivo das coisas, ao género, podemos ir de férias e não ter sol, mas que pelo menos se esteja em sítio de bom comer. Que para comer é uma #MariaTexuga como eu.

Amiga,

Agradeço-te imensas vezes a amiga que és. Porque preciso que saibas que me sinto grata por ter na vida amigas como tu. Por ter pessoas no meu caminho como tu. E por seres das poucas pessoas que eu não preciso falar mas tu sabes quase tanto como eu, como eu estou.

Há pessoas que não acreditam na amizade. E eu acredito que essas pessoas não tiveram a felicidade de ter uma boa amizade, que valha a pena. Que faça sentido. Que seja amor. Que seja família. Que vire sangue. Como a nossa.

Que isto nunca nos falte.

Gin para ti, Caipi black para mim, sangria ou maduro tinto para as duas, está óptimo!!!

Quero-te o melhor que o mundo tem para oferecer. Porque se há alguém que merece és tu. Por esse coração gigante que tens nesse "metro e meio" de gente.

Gosto mesmo muito de ti. E Obrigada. Obrigada sempre por tudo!

Parabéns, um dia muito feliz! 

Adoro Tu.

20
Dez18

Pai Natal Secreto 2018

Maria

Este ano mais uma vez inscrevi-me no Pai Natal Secreto organizado pela Marta. O "bichinho" ficou dos anos anteriores que têm corrido super bem. E este ano continuou a correr bem. É sempre uma ideia engraçada mandar um miminho para alguém que na probabilidade não conhecemos e receber também algo no correio.

Recebi ontem o meu Pai Natal Secreto que veio directamente da Marta. Que giro. Não conheço a Marta pessoalmente mas já a sigo há imenso tempo e ela também já não é indiferente a este cantinho. O que me deixa ainda mais de sorriso no rosto 

IMG_20181219_214453_955.jpg

IMG_20181219_214453_954.jpg

 

O "conceito" destes Pai natal secretos são um mote óptimo para esta quadra. E para a blogosfera que nos aproxima assim um bocadinho mais. E eu adoro receber postais, algo que nos últimos tempos se perdeu muito.

Ontem também soube que o meu já chegou ao destino e que a Magda gostou. Que bom!

Ri imenso com as palavras da Marta no postal devido à minha "grande à vontade" com a maquilhagem que percebe-se a léguas. Adorei os miminhos. Mesmo! E até o embrulho vinha perfeito.

Um beijinho  Marta e de coração Obrigada! 

19
Dez18

Natal

Maria

Eu não sei bem se é da época mas acredito que sim. O Tpm sempre pode ajudar. Mas... esta época abalroa as nossas emoções e hormonas.

Esta semana que antecede o Natal é sempre uma semana de saudade. Tenho imensas saudades de gente que queria muito que estivesse cá nesta altura. Muito mesmo. E são coisas que não se explicam. Cada um sente à sua maneira. E há os que se habituam, há aqueles que por muito que digam que estão habituados e que façam peito cheio, e decididamente eu faço parte destes últimos, oh pá a coisa mói. E bem.

Tenho saudades de pessoas que já cá não estão. Mas muitas saudades das pessoas que estão cá, mas não vão estar para aquele abraço, aquelas gargalhadas, aquelas conversas. E pronto, basta falar que tudo se atropela. Tenho saudades das minhas pessoas. Da família e amigos. Tenho saudades de abraçar pessoas às quais a vida nos separou mas que me deixam saudade. Daquelas que davam abraços tão bons e silêncios necessários. Tenho saudades do meu melhor amigo. Saudades de ter à mesa os meus todos juntos. De fazer sentido. Não querer voltar lá trás. Mas saudades de continuar a fazer sentido, agora, com eles, cá.

Nesta altura não há como não ter saudades da avó. Da casa cheia que sempre nos trouxe. daqueles abraços gostosos, reconfortantes, cheios de tudo. Daqueles olhos emocionados de tanto amor no coração. Tenho saudades do que conseguia juntar à mesa. Dos tios, dos primos. Do barulho.

Não há como não ter saudades de amigos que já não vêm. Que as vidas afastaram. Que a distância é grande. Mas que levaram os melhores dos abraços também. E tenho saudades. De não falar e entenderem. De não pedir e saberem o que se precisa.

Nesta altura provavelmente não entenderão o quão desinteressada sou em procurar presentes. Ou em receber. Há muito mais que me move que me faz falta. E isso ninguém sente por mim. Ninguém entenderá por mim.

E eu não deixo de ficar contente, mesmo estando triste. Com a época. Com as saudades.

E eu gosto sempre um bocadinho menos do Natal quando não tenho os meus comigo. É legítimo. É sentido. É o meu.

18
Dez18

Faceweek*

Maria

20181211_090256.jpg

Há lugares bonitos.

IMG_20181218_131250.jpg

Alguns looks usados na semana passada. Tudo muito prático e nada de roupas novas. O vestido cinzento é bastante confortável e quentinho, óptimo para este tempo. A primeira camisola, era um vestido que mandei cortar. Também bastante quentinha. Tudo o que interessa para este tempo visto que as temperaturas estão a descer.

IMG_20181215_162105_480.jpg

No sábado fui comer uma francesinha que já não me lembrava e estava óptima, aliás nunca desiludem estas.

IMG_20181214_201705_077.jpg

O pormenor da ultima manicure usada. Verniz da @Andreia nº H13 Hibridgel.

Também já se começou o desafio #sorrisosdenatal que podem acompanhar nas redes sociais.

Podem sempre acompanhar todas as novidades: 

18
Dez18

A obrigatoriedade das férias

Maria

Estou cansada.

Estamos a poucas semanas do fim do ano e posso dizer que estou mesmo cansada. Sinto que foi um ano cheio de altos e baixos no trabalho, mas muito bom para a empresa. Com a consequência de muito trabalho para mim. Muita papelada. Muitas burocracias. Muitos números. Muitos. Muitas dores de cabeça muitas horas perdidas em excel com fórmulas e mais fórmulas para ajustar números e reconcilia-los.

Cada um terá as suas dores de cabeça. E em todos os trabalhos as há. Mais ou menos. E tão por isso acho que esta é das melhores alturas do ano para se tirar férias. Para descansar mesmo. Para acalmar os cavalos e tentar desacelerar a mente. Para respirar fundo e para fazer nenhum. Que às vezes também é preciso. É em Janeiro que o ano me recomeça, ao contrário de todos aqueles que tiram férias durante o ano e sempre que voltam é recomeços. Setembro nunca me foi um mês de recomeço. Janeiro é. 

Estou na última semana de trabalho do ano. E ansiosa pelas férias. Não tenho nada de maior programado. Nem sequer vou ter cá os meus para poder gozar ainda melhor mas vou estar de férias. De inverno com as temperaturas baixinhas que começam a chegar e eu não vou ter horários. Vou descansar.

E acho que todos deviam ter férias. Continuo a saber de histórias de vida que realmente chocam qualquer um. Histórias que as greves a saber teriam vergonha do que provocam. E é triste. É triste que os direitos dos trabalhadores fiquem na consciência de quem não a tem e por isso não as dá. No privado pois claro.

As férias ajudam-nos a trabalhar melhor. A ser mais produtivos. A ser mais empenhados. A gostar de como nos compensam. Ajudam-nos a ser mais positivos, a restabelecer energias, foco e vontade de continuar.

Sempre que prejudicam um trabalhador. Que deixam esse trabalhador não se sentir capaz e  legitimo dos seus direitos. Sempre que o humilham, que não lhe dão valor. Que o ambiente de trabalho fica pesado. Ele não será o melhor trabalhador. Ninguém quer dar mais a quem é injusto. Só vão fazer com que não se anime no trabalho, não procure ser melhor, deixe andar no tanto faz até ao tanto fez. Não vos recompensará com o melhor que pode ser. POrque na verdade, ninguém gosta de trabalhar onde se sente injustiçado e se trabalha é porque na maior parte das vezes, a necessidade assim o obriga.

Pág. 1/3

Sobre mim

foto do autor

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Espreitem Como eu Blog

Sigam-me

<>

INSTAGRAM

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sorriso desde 11/02/09

<>

<>

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D