Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

28
Fev13

Me encantam histórias de Amor ♥

Maria

 

"Nos anos 70, Marina Abramovic viveu uma intensa história de amor com Ulay. Durante 5 anos viveram num furgão realizando todo tipo de performances. Quando sentiram que a relação já não valia aos dois, decidiram percorrer a Grande Muralha da China; cada um começou a caminhar de um lado, para se encontrarem no meio, dar um último grande abraço um no outro, e nunca mais se ver.
23 anos depois, em 2010, quando Marina já era uma artista consagrada, o MoMa de Nova Iorque dedicou uma retrospectiva a sua obra. Nessa retrospectiva, Marina compartilhava um minuto de silêncio com cada estranho que sentasse a sua frente. Ulay chegou sem que ela soubesse e... Foi assim."

27
Fev13

É esperar ♥

Maria

Porque ali na contagem ao lado já faltaram setenta e poucos dias para te ter a meu lado novamente. E todos os dias é mais um que passou. E porque conto estes 27 dias, 8horas e alguns minutos a cada segundo que passa. Porque têm custado a passar. Porque sinto a falta do teu ombro a meu lado. Porque nos sinto a falta. E isto custa. Mas já faltou mais. Agora é esperar amor.

26
Fev13

Tabu e preconceito

Maria

Nos dias de hoje ainda se vive numa sociedade repleta de preconceitos e tabus. Mas ninguém gosta de estar conectado com isso. Ainda em pleno 2013 é tabu falar de sexo, é tabu dizer o que se sente, é tabu um dia acordar e só porque sim dizer aos que se gostam um simples “gosto de ti”. E uma pessoa diz ao companheiro/a, namorado/a, homem/mulher, mas a um pai ou a uma mãe, a um irmão, a um familiar ou mesmo a um amigo, quantas não são as vezes que ficam por dizer? E escrever uma mensagem não custa, mas tete-à-tete com a pessoa não são raras as vezes que o fazem? Isso é tabu, as pessoas têm medo de dizer o que sentem o que lhes vai na alma. As pessoas retraem-se quando é para demonstrar os sentimentos a pessoas que não sejam as que partilham a cama. As pessoas acanham-se. E as pessoas acabam por se conformarem por não o ouvir. As raças ainda trazem muito preconceito, as diferenças na cor, as religiões… as pessoas não admitem que são preconceituosas mas a um preto e uma branca ou vice-versa, torcem o nariz, o chegar a casa e dizer que o namorado é de outra religião Oh filha foge. Mas no entanto não se pega na mão a dizer gosto de ti, não se olha nos olhos e diz-se amo-te de coração. Falta-nos um bocadinho (grande) para sermos uma sociedade liberta de tabus e preconceitos, de moralidades escondidas em mentes retrógradas. Falta-nos um bocadinho (grande) para sermos uma sociedade de palavras para com os que nos são próximos e para acabar com a frase feita, “vale mais um gesto que mil palavras”. A verdade é que por vezes vale mesmo mas nada substituiu as palavras e essas são essenciais. Às vezes é mais fácil dar um abraço que pronunciar o que queremos dizer com esse abraço, mas não deixem as palavras tornarem-se escassas nas relações. Elas fazem falta. Também elas são necessárias.

26
Fev13

Quero ver isto!

Maria
25
Fev13

*** Love ***

Maria

Fala-me ao ouvido. Beija-me a boca. Abraça-me. Esquece a distância. Dá-me a tua mão. Tira-me o casaco. Beija-me o pescoço. Olha-me nos olhos. Esquece a distância. Rapta-me. Leva-me contigo. Pisca-me o olho e abre aquele sorriso. Encanta-me. Esquece a distância. Abre-me a porta e diz que a noite é nossa. Deixa-me adormecer sobre o teu peito, enrolada nos teus braços. Esquece a distância. Não me contes os teus planos, surpreende-me. Leva-me a ver o mar, ou o rio. Conta-me as tuas histórias enquanto te passo a mão pelo cabelo. Leva-me a dançar ou apenas a ouvir música. Leva-me ao cinema. Puxa-me para os provadores. Esquece a distância. Leva-me ao teu mundo. Leva-me à Serra do Pilar de teleférico e convida-me a descer caminhando. Leva-me a comer um cachorro às quatro da manhã. Ou faz-me fugir da objectiva da tua máquina junto às margens do Douro. Esquece a distância. Faz-me esquecer esta distância. É fechar os olhos e esquecer. É esquecer a distância e sentir. Sentir tudo como se fosse a primeira vez.

25
Fev13

Das pragas que nos rogam ou de como podem rir da minha cara.

Maria

Ontem antes de sair de casa, resmungo porque vou encontrar os domingueiros a conduzir, o típico casalinho a andar a 20 na estrada numa de não anda, não deixa andar, nem desanda. Ontem antes de sair de casa decidi usar duas das ditas peças que ainda andavam por lá sem usar. Depois de resmungar com o frio que se fazia sentir lá venho eu feita Chica fina para o carro, dou à chave e nada. O dito resolveu calar-me e meter-me no sitio por ter resmungado antes de sair de casa para ir laurear a pevide. Toma, ficas em casa.

Pág. 1/5

Sobre mim

foto do autor

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Espreitem Como eu Blog

Sigam-me

<>

INSTAGRAM

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sorriso desde 11/02/09

<>

<>

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D