Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

11
Jul16

Acreditar! Acreditar! Estamos juntos ou não, car@lho*?!

Maria

portugal10.07.jpg

Ninguém disse que ia ser fácil. Ninguém. Ninguém estava a pensar na hipótese de Cristiano Ronaldo se lesionar aos oito minutos por uma falta que nem foi assinalada, tentar jogar e não conseguir, Chorar em campo, sair para ligar o joelho e entrar novamente em campo e ver na sua cara o esforço de querer tentar mas não conseguir. Sentar-se novamente no chão pedir a  sua substituição em lágrimas e sair em maca. Ninguém imaginava esse cenário. E foi aí que me emocionei agarrando ao cachecol e pedindo para ser aquele o nosso maior incentivo.

Ali parou tudo. França, somos nós que jogamos nojento?

A passagem de braçadeira para Nani, o incentivo de Ronaldo e  a determinação de Nani a pedir força a todos.

Foi naquele momento que soubemos que tínhamos que ser superiores. E acreditar sempre. Entrou o meu Quaresma, e eu sei que ele preferia estar no banco a ter que entrar para substituir Ronaldo por uma lesão. Mas o agora ali tinha que ser. E tinha que mostrar a raça e orgulho que tem de ter "aquele lugar". Mais que vencer, começava ali a sede de justiça para com o que tinham feito ao nosso menino, ao nosso capitão.

A equipa uniu-se. Sacrificou-se e deu tudo. A vontade de ganhar estava em cada rosto e nas luvas de Patrício.

Quando Eder entrou, chamando-lhe eu o destrambelhado  foi o assumir de qualquer forma que ele ia desestabilizar e podia ser ali "a" diferença.

Confesso, não fui das que mais aplaudiu Éder ao ser chamado à selecção. Mas hoje ele foi quem nos deu a tamanha alegria e orgulho da vitória! Está de Parabéns, mais que merecido.

Foi uma caminhada complicada, cheia de marés contra. De fora e de dentro. De tanta e tanta critica ao capitão que acho que aquela imagem já no final do jogo  de Ronaldo a par com o Fernando Santos no incentivo aos jogadores foi a chapada para tantos críticos. Ronaldo deu o que tinha a dar  mesmo que em algum momento não tenha sido aquilo que queríamos. Mas mais do que ninguém acredito que tenha sempre tentado dar o seu melhor.

Tivemos uma imprensa internacional que não podia falar pior de nós. Tivemos França que nos criticou tão negativamente que fez os nossos milhares de emigrantes se revoltarem. A vitória era a chapada de luva branca que precisávamos. E foi.

Estou tão feliz. Tão orgulhosa.

 

 

 

Há uma emoção que nos transborda a alma. Que ficará na nossa história. E na história de um País, que mostra, na união, confiança e atitude, uma nação valente.

Que orgulho! Merci!

* CAMPEÕES, CAMPEÕES! NÓS SOMOS CAMPEÕES *

* do "verbo" sa'foda de Cristiano Ronaldo

Euro 2016 (França) 10/07/2016 - PORTUGAL 1 x 0  França (FINAL)

França,

o resumo de um Europeu, da vossa frustração, a Torre Eiffel não vestir a cor dos campeões.

O vosso mau perder...

quaresma.jpg

 

28
Abr16

Já partilharam sorrisos hoje?

Maria

sorriso.jpg

E bom!

Alivia a tensão. Torna o dia melhor. Mais bonito. Fica melhor no rosto. Aproxima. Dá luz. Traz alegria. Revitaliza. Transborda a alma. Cutica o coração. Passa boas energias. Dá vida. Prende memórias.

E não esquecer, um sorriso ajuda a descomplicar e claro, pessoas que sorriem são sempre mais bonitas.

Principalmente por aqui, este dia não podia passar sem partilhar um sorriso com tantos sorrisos incógnitos que por aqui andam.

30
Set15

Um jogo impróprio para cardíacos

Maria

O jogo de ontem trouxe Mourinho novamente ao dragão. E eu gostaria de lá ter estado, tal como há cerca de oito anos quando também ele, Mourinho orientava o Chelsea e eu quis ir ver o Drogba.

Ontem a noite foi mágica. Mística. Porto. Tudo a ver? Ultimamente nem por isso, mas ontem, quem viu o jogo foi impossível não sentir aquilo a que o Porto nos habituou tantos anos. A força, a garra, a coragem, a luta, a persistência, o querer mais, o querer ser mais, o SER MAIS.

A bola na trave, a bola no poste, a bola à defesa incompleta do guarda-redes, o ressalto, o cair e levantar e seguir com a bola, a primeira tentativa, a segunda, a baliza. Que jogo! Intenso, emocional.

Um André André que deu luta, que apesar de lhe cortarem tantas vezes em falta as manobras, não desistiu, e ganhando ainda mais força fez o fantástico golo de primeira na cara do guarda-redes depois de uma defesa espectacular ainda que incompleta sobre o remate de Brahimi. Teve um Rúben Neves imparável. Um Aboubakar em todo o lado como vem sendo hábito. Um Casillas com duas defesas para lá de espectaculares. Maicon com o golpe de cabeça certeiro e um Maxi que ganha cada vez mais a empatia dos Portistas. A equipa esteve toda de Parabéns. O Chelsea pode não estar na sua melhor fase mas é uma grande equipa. Ontem não foi suficientemente grande para o nosso grande Porto. Foi um jogo impróprio para cardíacos. De muitos bate pé, palavras menos bonitas e sangue a fervilhar. Aqueles minutos finais tornaram-se demasiado longos para aquela ânsia de ver ganhar quem de seu direito merecia. E mereceu. A vitória.

Muitos Parabéns meu Porto. Muito orgulho. Allez Porto allez ♥

Liga dos Campeões = FC Porto 2 x 1 Chelsea

07
Abr15

Faceweek*

Maria

Lomogram_2015-04-04_10-14-50-.jpg

7.04_2.jpg

7.04_1.jpg

Estes dias foram recheados de tanta coisa que não há imagens que transmitam, tudo porque sempre me esqueço de tirar fotografias para registar alguns momentos.

A semana passada ficou marcada pela subida das temperaturas e por isso os looks já são mais primaveris. As cores mais claras, as roupas mais finas e cores mais alegres nas unhas. E alguns mimos para o estômago. Um dia destes ao ver o meu look das calças rosa e camisa florida e uma manicure verde, lembrei-me como uma pessoa muda, na minha adolescência só gostava de vestir escuro, variar de quando em vez para claro estava fora de questão e longe de mim pensar que nesta idade ia gostar de misturar estes tons. Eu sou muito mais deste tempo, só dispenso a parte das alergias, mas nota-se no meu sorriso.

O fim-de-semana prolongado com os dois dias de Páscoa foi muito Douro. Foi muito família. Passeio. Como sempre é. E é sempre voltar-se a ser feliz. Porque os meus trazem-me isso. O Douro também. E fico de coração cheio. Destes ajuntamentos, dos primos e dos tios e dos filhos dos primos e dos amigos, da pequenada. Dos petiscos da terra. Dos enchidos, do salpicão e do presunto (presunto com pão-de-ló nham nham). Disto da aldeia. Das desgarradas. Do tinto caseiro. Das segundas de Páscoa em casa do Zé (um dia falo do Zé Manel) e das mais de cinquenta pessoas que se juntam debaixo do mesmo alpendre. Do não descer do salto mas dançar o corridinho. Coisas tão minhas e dos meus que me orgulho de pertencer. A uma família tão rica de valores, de sorrisos, de partilhas e disto que faz falta, amor.

Mais pelo Facebook.

23
Jul14

De ♥ cheio das férias.

Maria

ede32fe5-141f-42e5-845f-495cc290c5fb.jpg515567be-4e4d-4251-8bc5-a81bf392fb64.jpg
Nem me aventuro a dizer mais nada sobre o que poderia falar das férias, as imagens falam por si ♥ :)

Enviado do meu Windows Phone

__________________________________________________________________________________________________________________________

ADENDA (legenda segunda fotografia)

  1. Oferta do pastel de nata no final do Jantar no Bacalhoada e um piriquito de melosa;
  2. A Bjeca na esplanada do Club-Nau na Praia grande em Ferragudo;
  3. Caipi Black no Mojito;
  4. Sangria de Champanhe e frutos vermelhos no La Dolce Vita na Praia da Rocha;
  5. Carapau em casa;
  6. A Bjeca na Praia dos Três Irmãos;
  7. Pizza deliciosa de camarão e ananás na La Dolce Vita;
  8. A famosa Bola de berlim na praia;
  9. Parafusos d' A Oficina na Mexilhoeira Grande.
01
Jun14

Da criança que todos temos dentro de nós...

Maria

Tenho saudades de jogar à bola na rua e não ter a noção do porquê de insistirem no “cuidado com os carros”. Tenho saudades de ter os joelhos esfolados do skate, dos patins e dos malhos no campo de futsal em cimento. Tenho saudades de com dois blocos de cimento e uma tábua fazer uma baloiço, de andar de bicicleta sem medo mesmo não chegando com os pés ao chão. De insistir em jogar ténis com uma raquete profissional mesmo não tendo força sequer para a levantar. Tenho saudades de fazer covas na terra e jogar ao berlinde rastejando no chão. Saudades de esconder os carros do mano no congelador ou no quintal. Tenho saudades de me perder nas horas no recreio da escola depois das aulas terminarem. De subir às árvores para roubar fruta. De me esconder nos campos de milho ao jogar à cuca e no dia seguinte ouvir os vizinhos dizer “ai se eu descubro quem andou em cima do milho”. De entrar sem medos no tanque de água gelada e aquilo parecer uma piscina olímpica. De cozinhar apenas em panelas de plástico. De ter um bebé filho/sobrinho/afilhado lindo que só dava trabalho quando nós queríamos e dava-se pelo nome de Nenuco. Tenho saudades de ter a minha cadela pastora alemã a ir-me buscar à escola e proteger-me as costas como ninguém. Saudades de ver a roupa deixar de me servir porque estou em fase de crescimento. Saudades de não ter que ir ao hospital ver ninguém porque aquilo não é lugar para nós. Saudades de não ter a noção do porquê as pessoas seguem caminhos diferentes e não olham mais para trás. Tenho saudades de ter perto, os tios, os primos, o mano, o melhor amigo, as amigas e a minha aldeia ser um Mundo. Tenho saudades de jogar basquete sem ter medo de partir as unhas. Tenho saudades de faltar às aulas só porque o estar a beber finos e a comer tremoços faz muito mais sentido. Saudades da loucura das sextas-feiras à tarde na discoteca. Saudades de ser feliz com uma nota de 500 escudos. Saudade da liberdade que sentia por ter um cartão de estudante com autorização para sair. Saudades de não saber o que são redes sociais. De não ter que andar com telemóvel. E de encontrar sempre quem eu queria onde sabia. De falar sozinha e não acharem que posso estar doente. De cair à noite à cama e adormecer antes mesmo de tirar a roupa e alguém vestir-me o pijama. Tenho saudades de abraçar, beijar e dar as mãos a alguém sem medos, sem maldade, sem segundas intenções. De não entender. De sorrir sempre e só chorar porque o tombo que demos valeu uma grande ferida.

Saudade desta criança que temos dentro de nós que a cada fase que passa perde mais um bocadinho da inocência que caracterizou a nossa infância, a nossa juventude, o início da nossa maturidade e agora nesta seca do ser adulto. Tenho saudades de não saber o que é ter saudades.

Todos temos uma criança dentro de nós e eu tenho saudades da inocência desta minha criança.

01
Jun13

Eles são, sem dúvida, o melhor do Mundo!

Maria


aqui pus este vídeo, num contexto diferente é certo mas que simboliza o que realmente importa nas crianças: a pureza, a inocência, o olhar sobre o mundo sem maldades. O ver tudo muito cor de rosa ou azul, o brincar sem olhar a quem, o querer estar, partilhar, amar e abraçar sem querer saber quem é ou o que tem. É viver com sorrisos e alegrias, sem preocupações.

Bom dia a todas as crianças e a todos que sabem viver um pouco da criança que sempre fica dentro de nós!

Sobre mim

foto do autor

Espreitem Como eu Blog

Expressões à moda das “tripas” do Porto!

Sigam-me

<>

<>

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Twita-me

<>

<>

Pesquisar

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

subscrever feeds